Fundos imobiliários abertos de acumulação cresceram quase 87 milhões de euros em 2018


De acordo com o relatório publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património, o valor líquido global dos fundos de investimento imobiliário apresenta um crescimento de 0,6% nos últimos nove meses do ano, tendo ascendido, no final de setembro, a 9.484,9 milhões de euros. Não obstante, o mesmo relatório aponta para uma diminuição de 3,4% do valor do património imobiliário detido pelos fundos imobiliários nacionais no mesmo período, tendo-se fixado nos 9.727,3 milhões de euros (que compara com os 10.070,6 milhões de euros no final do ano passado). Nota, ainda, para a redução do número total de fundos durante entre o final de dezembro de 2017 e setembro deste ano, passando de um total de 195 para 184. 

Captura_de_ecra__2018-10-25__a_s_12

Fonte: APFIPP, setembro de 2018

Categoria de fundos abertos de acumulação cresce mais de 5% desde o início do ano

No que respeita à evolução do volume de ativos sob gestão das diferentes categorias em 2018, enquanto que o maior crescimento em termos percentuais pertence à categoria de fundos de reabilitação (com um aumento de 6,7%), o maior crescimento em termos absolutos pertence à categoria de fundos abertos de acumulação. De facto, esta categoria apresenta um aumento de 86,9 milhões de euros no volume de ativos sob gestão, montante que agora se situa nos 1.792,0 milhões de euros.

Captura_de_ecra__2018-10-25__a_s_12

Captura_de_ecra__2018-10-25__a_s_12

Fonte: APFIPP, setembro de 2018

Por outro lado, a categoria de fundos fechados mantém-se enquanto a categoria com maior preponderância, apresentando um volume de ativos sob gestão de 5.032,6 milhões de euros – aos quais correspondem uma quota de mercado de 53,1%. Segue-se a categoria de fundos abertos de acumulação, cuja quota de mercado se situa nos 18,9%. O terceiro posto é ocupado pela categoria de fundos abertos rendimento, com uma quota de mercado de 18,1% - que compara com a quota de mercado de 17,4% apresentada no final do ano passado.

GNB – SGFII foi a entidade que mais cresceu

No mesmo período, no contexto da ordenação das entidades gestoras de fundos imobiliários verificamos que a GNB – SGFII foi a entidade que mais cresceu em termos absolutos, tendo aumentado o seu volume de ativos sob gestão em 174 milhões de euros. A LYNX Asset Managers, por outro lado, foi a entidade que maior crescimento em termos percentuais registou, com 37,1% (correspondente a 35,3 milhões de euros).

Assim, a GNB – SGFII surge como a entidade com maior volume de ativos sob gestão, com 1552,8 milhões de euros e uma quota de mercado de 16,4%. Seguem-se a Interfundos, com 1484,7 milhões de euros e uma quota de 15,7%, e a Square Asset Management, com 1.032 milhões de euros e uma quota de 10,9%.

No que diz respeito ao património imobiliário sob gestão, por outro lado, é a Interfundos a entidade em destaque, com 1.526,1 milhões de euros, seguida pela GNB – SGFII, com 1.416,5 milhões de euros, e pela Fundger, com 1070,7 milhões de euros.

Captura_de_ecra__2018-10-25__a_s_12

Fonte: APFIPP, setembro de 2018

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido