Tags: Gestores |

"Fundo diminuiu exposição à componente direcional e à de retorno absoluto"


A sub-directora da Caixagest, Cristina Brízido, refere que o valor estratégico deste fundo, que tem 19 milhões de euros sob gestão, é a possibilidade oferecer aos clientes "um complemento de investimentos à sua carteira de activos tradicionais". Devido à conjuntura menos positiva nos mercados de matérias-primas no primeiro semestre reduziu exposição às componentes direcional e de retorno absoluto.

Qual a política de investimento do fundo? O que privilegiam?

A política de investimentos do fundo Caixagest Matérias Primas tem como princípio permitir ao investidor tirar partido das condições estruturais favoráveis presentes no mercado de matérias-primas, procurando, ao mesmo tempo, limitar a elevada volatilidade inerente a esta classe de ativos, privilegiando a preservação de capital dos investidores. De modo a cumprir estes objetivos, o fundo é composto por dois blocos distintos: uma componente direcional constituída por fundos com gestão ativa com uma exposição longa ao segmento de matérias-primas e uma componente de retorno absoluto. Os pesos atribuídos a estes dois blocos poderão variar ao longo do tempo de acordo com as perspetivas mais ou menos favoráveis para a classe de ativos.

Como é feita a selecção dos activos que compõem o fundo?

A política de investimentos do fundo assenta numa criteriosa seleção de gestores que atuam no mercado de matérias-primas, avaliando, entre outros, aspetos como a qualidade do processo de investimento, o 'track record' e a gestão de risco. Ao mesmo tempo, com essa seleção procura também obter-se um elevado grau de diversificação por estratégias de investimento (direcional, retorno absoluto), por instrumentos financeiros (ações, futuros e opções) e por segmentos (energia, metais, agricultura), que permita ao fundo mitigar a elevada volatilidade e as fortes correções passíveis de existirem em investimentos desta natureza.

Actualmente quais são as cinco maiores posições em carteira?

O fundo apresenta cerca de 60% da sua exposição, repartida de igual forma, a gestores que atuam nos segmentos de energia e de agricultura. Tem também exposição a gestores que atuam no segmento de metais: cerca de 16% em metais industriais e 9% em metais preciosos.

Como tem evoluído a alocação dos ativos desde início do ano? Quanto têm em liquidez?

Perante um ambiente conjuntural menos positivo observado no mercado de matérias- primas no decurso do primeiro semestre, o fundo diminuiu a exposição à componente direcional e à componente de retorno absoluto, por contrapartida de um aumento do peso em instrumentos de mercado monetário. Esta componente apresenta atualmente um peso de cerca de 15%.

Qual a rotação média da carteira?

O fundo apresenta um grau baixo de rotação da carteira (0.46x), que é consonante com o processo de investimento acima descrito de grande peso conferido á seleção criteriosa dos gestores e sua monotorização.

Qual o património do fundo?

Á data de final de Agosto, os ativos sob gestão do fundo totalizavam cerca de 19 milhões de Euros.

Empresas