Franklin U.S. Low Duration Fund: Retorno e proteção


A entidade gestora Franklin Templeton disponibilizou a seguinte informação sobre o fundo Franklin Templeton Investment Funds (FTIF) – Franklin U.S. Low Duration Fund:

 Franklin Templeton Investment Funds (FTIF) – Franklin U.S. Low Duration Fund

1. Breve descrição do fundo

O FTIF – Franklin U.S. Low Duration Fund (o “Fundo”) procura fornecer um elevado nível de rendimentos recorrentes, uma vez que consiste em investimento prudente, enquanto procura a perseveração de capital dos participantes. Investe, principalmente, em títulos de dívida corporativa e governamental, bem como títulos hipotecários, tendo como alvo uma duração média de portfolio prevista de três anos ou menos.

2. Principais diferenças face a produtos semelhantes no mercado

Acreditamos que uma combinação dos seguintes fatores representa os nossos pontos fortes na gestão do FTIF Franklin U.S. Low Duration Fund e fornece-nos uma vantagem versus concorrência:

  • Recursos de investimento amplos e profundos. Os nossos gestores de carteiras tiram partido das melhores ideias da nossa plataforma global de obrigações e implementam-nas num contexto de baixa duração. A equipa colabora com analistas e gestores de portfolios dedicados aos maiores setores obrigacionistas, incluindo obrigações governamentais, investment grade, e obrigações corporativas de high yield, empréstimos bancários, securitizações, incluindo hipotecas de agência e sem ser de agência e títulos hipotecários e dívida de mercados emergentes.
  • Várias fontes de valor adicional. O fundo é concebido para adicionar valor através de rotação de setores, duração e posicionamento da curva de yield, gestão ativa de divisas e seleção de títulos. O peso relativo de cada fonte de retorno irá variar durante um ciclo de mercado.
  • O fundo tem como objetivo fornecer um perfil de retorno total e de yield atrativos enquanto minimiza os efeitos de movimentos das yields ao manter uma duração baixa e focar em ativos de maturidade menor. Na nossa perspetiva, as características do fundo fazem deste uma alternativa atrativa para investidores com alocações a liquidez de longo prazo, que procuram uma yield e retornos totais mais elevados. Com uma duração média baixa, que tem como alvo três anos ou menos, os retornos do fundo são menos sensíveis a alterações das taxas de juro, fazendo disto uma opção de investimento atrativa num contexto de subida de taxas de juro.

3. Objetivo de investimento

O FTIF Franklin U.S. Low Duration Fund procura fornecer um alto nível de rendimentos recorrentes consistentes com um investimento prudente, enquanto procura preservar o capital dos participantes. O fundo investe, principalmente, em títulos de dívida de investiment grade, tendo como alvo uma duração média prevista do portfolio de três anos ou menos. Os gestores alocam, estrategicamente, investimentos ao longo de diferentes setores de dívida, incluindo títulos de dívida governamentais e corporativos e títulos hipotecários.

4. Restrições de investimento

  • Qualidade de emissores

Temos um limite de 20% em títulos de non-investment grade, incluindo até 5% em títulos classificados abaixo de B-.

  • Geográficas

Podemos investir até 25% da carteira em títulos estrangeiros, incluindo até 20% em títulos denominados em moedas não norte-americanas e até 10% em obrigações ME.

  • Setoriais

Acreditamos que a diversificação é essencial para evitar níveis de risco desnecessários. Portanto, embora não tenhamos restrições formais em alocações a setores, a nossa Equipa de Retorno Total de Baixa Duração utiliza pesquisa robusta e análise para assegurar que o fundo é diversificado adequadamente ao longo de uma variedade de setores.

5. Intervalos de duração

A duração da carteira é geralmente mantida dentro de uma faixa de +/- 0,5 anos da duração do benchmark. O Fixed Income Policy Committee (FIPC) estabelece um alvo de duração adequado em relação ao benchmark baseado na sua perspetiva da direção das taxas de juro. Para definir uma política de duração, o FIPC elabora previsões de risco e de retorno em cada mercado, determinando a estrutura de maturidade apropriada ao fornecer uma análise detalhada das formas das curvas das yields e uma avaliação da exposição do portfolio a mudanças da curva de yield. As análises técnicas são usadas pelo FIPC para confirmar tendências e pontos de entrada e de saída detalhados. Seguem-se indicadores de momentum, bem como linhas de tendências e médias móveis. Embora estes modelos não sejam formas de previsão de pontos de viragem, são ferramentas úteis para gerir volatilidade e confirmar as perspetivas fundamentais da equipa. Embora a redução de fatores possa, frequentemente, afetar o resultado, o processo subjacente da análise da curva de yield e da seleção de duração tenta gerar o retorno mais excessivo possível para todo o tipo de montante do risco de duração.

6. Benchmark e tracking error

Benchmark

O benchmark mais adequado para o FTIF – Franklin U.S. Low Duration Fund é o Barclays U.S. Government & Credit (1-3 Year) Index.

Tracking error

O tracking error da carteira versus o benchmark é a medida de risco principal para o fundo. A equipa de gestão da carteira tem como alvo, geralmente, um tracking error de 50pb – 150pb versus o benchmark do fundo. A equipa acredita que controlar o tracking error ex-ante é a forma mais adequada de controlar o risco de portfolio sem impedir a sua capacidade de gerar alfa.

7. Número de títulos e rotatividade

No dia 30 de junho de 2018, existiam 542 títulos, incluindo cash e cash equivalents, no FTIF – Franklin U.S. Low Duration Fund.

A rotatividade anual do FTIF – Franklin U.S. Low Duration Fund é de -2,82% no final do ano fiscal, 30 de junho 2018.

8. Política de risco

O objetivo do fundo é oferecer retornos ajustados ao risco atrativo a clientes durante um ciclo de mercado completo. A nossa abordagem à gestão deste fundo é baseada na crença de que uma carteira diversificada de posições bem investigadas e ativamente geridas tem o potencial de gerar rácios de informação mais atrativos durante o ciclo de mercado completo. Ao investigar em muitas das posições reduzidamente correlacionadas, temos como objetivo reduzir o risco de mau desempenho de todos os títulos ativos. Percebemos o risco como um recurso limitado para ser alocado prudentemente pela equipa de gestão de carteiras dentro de orçamentos de risco definidos pelos clientes.

Medida principal de risco

Tracking error da carteira versus o benchmark é a medida principal de risco para o fundo. Acreditamos que controlar tracking error ex-ante é a forma mais adequada de controlar o risco de portfolio sem impedir a nossa capacidade de gerar alfa.

Para medir o tracking error, utilizamos um sistema proprietário baseado em co-desvio em conjunto com o Barclays POINT. O modelo de risco proprietário calcula contribuições de tracking error para posições ativas específicas em cada carteira, permitindo aos gestores do portfolio verem as maiores fontes de risco. O Barclays POINT é também usado para análises de cenários e análises de spread ajustadas por opções para títulos com opções integradas.

Relatórios de risco de carteiras

O Grupo de Research Quantitativa, que representa um papel ativo no processo de construção do portfolio, monitoriza também exposições de risco do portfolio. Integrados nas equipas de gestão de carteiras, os analistas quantitativos elaboram relatórios de risco detalhados que contêm diversas métricas de risco incluindo desvio esperado do tracking error e exposições de risco relacionadas com duração, curva de yields, crédito, setor, país e posições cambiais. A equipa de gestão de carteiras utiliza estes relatórios diários para efetivamente integrar gestão de risco dentro do processo de construção de carteiras.

Monitorização independente do risco de portfolio

O risco de carteiras também é monitorizado pelo Grupo de Gestão de Risco de Investimento, uma equipa de gestão de risco independente que não tem linhas diretas de reporting para a gestão de carteiras. O grupo realiza avaliações periódicas de todas as carteiras da Franklin Templeton para aumentar, posteriormente, a sensibilização ao risco, ao quantificar fontes e níveis de risco de carteiras e métodos de sugestões de implementação de risco efetivo. O grupo também assiste à determinação da possível diversificação de um portfolio ser adequada ou se o nível de risco adequado está a ser considerado para gerar retornos excessivos ou incrementais dentro das matrizes prescritas.

9. Política de liquidez

Dada a natureza do nosso mandato de baixa duração, teremos exposição a ativos com durações menores do que um ano. Estas alocações são separadas da nossa gestão de liquidez do fundo mas fornecemos outra camada de liquidez para o fundo

10. Cobertura cambial

O FTIF – U.S. Low Duration Fund pode investir em instrumentos derivativos financeiros para fins de cobertura, gestão eficiente de carteiras e/ou de investimento. Estes instrumentos derivativos financeiros podem incluir, nomeadamente, contratos de futuros e de forwards, opções nos tais contratos, incluindo aqueles em títulos governamentais, derivados financeiros baseados em índices e swaps, tais como rate swaps, swaps de retorno total relacionados com obrigações, swaps de credit default, bem como swaps de credit default de nome único, tanto tratados em mercados regulados como de venda livre.

11. Uso de derivados

Tenha em conta a nossa resposta acima.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido