Franklin Technology Fund: gestão feita em Silicon Valley


O objetivo de Jonathan Curtis, gestor doFranklin Technology Fund, um fundo com Selo FundsPeople 2020, com a classificação Blockbuster, é a valorização do capital investindo pelo menos dois terços dos seus ativos em títulos de empresas que espera que possam beneficiar do desenvolvimento, avanço e uso da tecnologia. “Além de ter à sua disposição os recursos e a força da Franklin Templeton no campo do research, o fundo tem a clara vantagem de estar estrategicamente localizado em Silicon Valley (Califórnia), perto de muitas empresas de tecnologia, e oferece uma abordagem diversificada para o investimento no setor de tecnologia orientada para o crescimento, com gestão profissional ”, destaca Curtis.

Como explica, onze profissionais de investimento garantem uma investigação completa do setor de tecnologia e setores relacionados. Além disso, a equipa de investimento é apoiada por mais de 30 analistas de research do Franklin Equity Group, que reúnem mais de seis décadas de experiência em investimentos.

Para que uma empresa entre no portefólio, ela deve atender a cinco requisitos: ter uma equipa de administração de qualidade, perspetivas sólidas de crescimento, uma boa posição no mercado, margens de lucro altas ou crescentes e um bom retorno sobre o capital investido. Existem cerca de 60 empresas no seu portefólio. As 10 primeiras representam 40% do total. 87% estão nos Estados Unidos e 10% na Ásia Emergente, principalmente na China.

Independentemente das possíveis consequências de curto prazo do COVID-19, Curtis continua se concentrado nas empresas da mais alta qualidade que são consistentes com o tópico de transformação digital e subtópicos relacionados à inteligência artificial e machine learning, computando na nuvem, colaboração, análise de fluxo de trabalho e dados, segurança cibernética, software como serviço, comércio eletrónico, tecnologia financeira e pagamentos digitais, publicidade digital, insights de clientes; DevOps (desenvolvimento de software e operações relacionadas à tecnologia da informação) e comunicações em rede 5G.

Por fim, acredita que todas as empresas precisarão de investir mais em tecnologia digital para entender melhor os seus clientes e parceiros e atendê-los bem a um preço competitivo. "Na nossa opinião, as empresas que não fazem este tipo de investimento estão em desvantagem com os nativos digitais astutos. Quanto à seleção de títulos patrimoniais, queremos investir em empresas líderes e emergentes de alta qualidade que se adaptam à transformação digital, bem como aos provedores de TI de alta qualidade que ajudam as empresas nesse processo ".

Na sua opinião, se uma empresa de tecnologia possui um forte modelo de negócios com alavancagem intrínseca, boa governança e algumas vantagens competitivas significativas e sustentáveis, pode crescer de maneira sustentável desde que se encontre num mercado potencial total suficientemente grande. "Entre os vários parâmetros-chave, a nossa pesquisa incorpora uma compreensão do potencial de rentabilidade atual e de longo prazo de uma empresa, a qualidade da gestão comprovada e a sua capacidade de execução, e aquelas que são para nós as vantagens competitivas sustentáveis ​​de uma empresa" conclui o gestor de Franklin Templeton.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido