Tags: Negócio |

Fotografia do último ano nos mobiliários: menos fundos, mas mais ativos sob gestão


A APFIPP acaba de divulgar o Relatório Estatístico Trimestral da APFIPP relativo a março de 2017. Quanto à evolução dos montantes geridos pelos Fundos de Investimento Mobiliário no último ano, podem retirar-se algumas conclusões.

Por um lado, o número de fundos diminuiu. Em março de 2016 a indústria nacional contabilizava 185 fundos, ao passo que em março do ano presente esse número caiu para 170. Ao longo dos últimos meses verificou-se uma redução gradual do número de fundos, com uma estabilização no período de setembro a novembro e, mais recentemente, no primeiro trimestre de 2017. Por outro lado, o montante sob gestão aumentou,

Contudo, o montante gerido aumentou. Em março do ano passado, registava-se 11.249 milhões de euros sob gestão, um valor que foi caindo ao longo do ano até inverter a tendência em dezembro. Agora, em março, o valor fixou-se em 11.526 milhões de euros. Esta evolução representa um aumento de 277 milhões de euros.

A suportar estes resultados está o valor das subscrições nesses períodos. Se em abril  de 2016 o saldo era negativo (393 milhões de euros), no último mês de março o balanço é positivo, com 141 milhões de euros de subscrições.

Veja no gráfico abaixo a evolução dos montantes geridos, do número de fundos e das subscrições líquidas.

Captura_de_ecra__2017-05-22__a_s_12

Fonte: APFIPP, 31 de março

Importante é também realçar que este período em análise ficou marcado por uma mudança significativa no que toca ao panorama dos fundos mobiliários. A BPI Gestão de Activos destronou a Caixagest na liderança deste segmento, tendo terminado março passado com 3.491,6 milhões de euros sob gestão, e uma quota de mercado superior a 30%. 

 

 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido