Tags: Alternativos |

Dois novos fundos imobiliários aparecem no mercado português


O mês de setembro voltou a trazer os ativos em carteira dos fundos de investimento imobiliários para um valor mais baixo do que o registado no mês anterior. Segundo os dados publicados pela CMVM, "o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se em 10.562,5 milhões de euros, menos 83,1 milhões de euros (0,78%) do que em agosto".  

A queda nos ativos totais foi também notada se segmentarmos o mercado. "Nos fundos de investimento imobiliário caiu 0,2% para 7.546,9 milhões de euros, nos fundos especiais de investimento imobiliário 2,5% para 2.496,9 milhões e nos FUNGEPI 0,4% para 518,7 milhões de euros".

Uma novidade: lançamento de dois fundos imobiliários

Talvez seja esta a maior novidade no segmento imobiliário no mês de setembro. Durante o mês passado foram lançados dois fundos de investimento imobilário: o Real Added Value PN da Norfin e ainda o fundo fechado  “AG – Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado”, gerido pela Atlantic.

Em sentido contrário, seguiram os fundos Imopopular da Popular Gestão de Activos e o Norfundo da Atlantic. Estes dois produtos foram liquidados no decorrer de setembro.

Três maiores entidades em destaque

As três maiores entidades do segmento, em Portugal, detêm individualmente uma fatia superior a 10% do mercado, o que em termos totais as faz superar os 35%. Ou seja, as três maiores entidades gestoras portuguesas representam quase um terço do mercado nacional. A liderar vem a Interfundos com os seus 40 produtos e uma quota de mercado superior a 13,8%. Logo depois vêm a Fundger e a Norfin. A primeira com 26 produtos e uma fatia do mercado de 11,1% enquanto que a segundo gere 15 produtos que lhe dá 'direiro' a uma parte do mercado na ordem dos 10,3%.

Empresas

O Mais Lido