Tags: Gestores | Ações | Europa | EUA |

Fidelity lança classes de ações com comissões de gestão variável


Sete meses depois de anunciar pela primeira vez inovações no seu modelo de comissões, a Fidelity acaba de anunciar que já está disponível a sua nova Comissão de Gestão Variável em cinco fundos de ações de gestão ativa, alojados na sua SICAV luxemburguesa Fidelity Funds. A empresa escolheu cinco fundos que oferecem aos investidores uma exposição regional, mas diversificada, para diferentes segmentos de ações, alguns dos quais figuram também entre as suas estratégias mais vendidas.

Assim, a lista está integrada pelo Fidelity-Funds Emerging Markets Focus Fund, o Fidelity Funds World Fund, o Fidelity-Funds America Fund, o Fidelity-Funds European Growth Fund e o Fidelity-Funds European Larger Companies Fund. Os três últimos produtos têm o selo Blockbuster Funds People.

Da entidade voltam a lembrar como funciona este modelo revolucionário de implementação de comissões em função do sucesso obtido pelos gestores de cada fundo, que funciona com um nível gradual e possibilita assim, uma dupla forma de partilhar o risco e a rentabilidade de cada estratégia. Em primeiro lugar, indicam que aqueles que invistam nestas novas classes de ações disfrutarão de uma redução de 0,10% na comissão anual de gestão, para os 0,70%.

Depois, a parte variável da comissão irá aumentar ou diminuir simetricamente dependendo de se o fundo ultrapassa ou vê-se ultrapassado pelo índice de referência acordado previamente, em períodos sucessivos de três anos, depois de comissões e gastos. Este nível pode alcançar até um máximo de +0,2% sobre a comissão anual de gestão, ou descer até um mínimo de -0,2% abaixo da comissão anual de gestão. Ou seja, significa que a comissão máxima e mínima aplicada será de 0,90% e 0,50%, respetivamente. É importante sublinhar que a comissão apenas irá começar a aumentar do nível de partida apenas quando o fundo tenha ultrapassado o índice de referência depois de comissões e gastos.

Sem_T_tulo

“A nossa comissão de gestão variável coloca em clara sintonia os interesses dos nossos clientes e os nossos e, ao contrário de outras estruturas de comissões existentes no mercado, iremos reduzi-la em períodos de pior comportamento relativo ao fundo face ao índice”, explica Paras Anand, diretor de investimentos de ações da Fidelity, para a Europa. O especialista acrescenta que esta implementação “é uma prova inequívoca dos nossos esforços constantes para oferecer as opções mais apelativas aos nossos clientes e esperamos que os motive a manter os seus investimentos em estratégias ativas no longo prazo”.

Os clientes com carteiras segregadas, incluindo as instituições e os investment trusts, terão acesso a uma versão personalizada do modelo de comissões se desejaram contratá-lo.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente