Fidelity Funds Global Health Care Fund: envelhecimento como um motor de crescimento


Este fundo da Fidelity é gerido por Alex Gold, e tem como objetivo investir em empresas de qualidade no setor de saúde, com o objetivo de "oferecer retornos ajustados ao risco superiores, sempre com uma análise fundamental completa", diz.

O gestor considera evidente que o tema da saúde e o seu apelo respondem não apenas à situação de curto prazo gerada pela crise do COVID-19, mas a um conceito de demografia que vai muito além do curto prazo. “O principal fator do setor é o envelhecimento da população, o que aumenta as necessidades de assistência médica. Por exemplo, até 2050, a proporção da população mundial acima de 65 anos passará de cerca de 8% a 16% da população mundial”, afirma o gestor e é por isso que ele prevê um aumento na procura e nos gastos médicos no futuro.

No processo de investimento das empresas incluídas na carteira, a proteção de capital é considerada quando ocorrem quedas no mercado, o que explica a consistência que o fundo mantém desde o seu lançamento, sem esquecer a análise fundamental aplicada na seleção de empresas. Entre as mais recentes mudanças realizadas no portefólio, destaca-se o aumento significativo das posições das empresas farmacêuticas e de biotecnologia, que representam 50% do fundo, e a redução das empresas de tecnologia médica para 21% do total.

O fato de ser um fundo de saúde, num setor historicamente defensivo, não implica que o gestor não precise de avaliar uma série de riscos ao compor o seu portefólio. "O maior risco para o desempenho do fundo, em comparação com o índice, sempre foi uma subponderação no setor farmacêutico, que em tempos de turbulência e fraqueza do mercado será mais resiliente do que outras áreas da saúde e do mercado em geral". De fato, reconhece que esse risco se materializou nos últimos meses, com a recuperação do setor farmacêutico no calor do COVID-19, embora esteja convencido de que “a posição de sobreponderação em ações de alta qualidade e alto desempenho também deve garantir que a o fundo supere o índice no longo prazo, devido à capacidade dessas empresas de realocar capital em áreas de alto crescimento.”

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido