Tags: Negócio |

Fazer compras inteligentes nos saldos


“Os saldos já não são o que eram!” Ouço esta expressão muitas vezes principalmente quando entramos em lojas e vimos descontos de 10€ apelidados de saldos. Nada inferior a 50% de desconto é saldo, não deve ser chamado saldo e nós clientes temos de ser mais inteligentes em relação aos saldos.

Não existe uma fórmula mágica para se ir de compras em época de saldos, nunca sabemos o que vamos encontrar e é preciso muita paciência (para enfrentar lojas desarrumadas e tentar encontrar pechinchas). Apesar disso existem alguns truques e pontos que devem ser considerados para conseguir aproveitar bem a época de saldos que se aproxima.

Devemos aproveitar os saldos para investir em peças intemporais, de qualidade que farão parte do nosso armário por muitos anos. Exemplos disso são um casaco comprido de pura lã ou cachemira em cores sóbrias (preto, bege, azul escuro), uma camisa de seda branca, uma mala de pele preta ou “nude”, sapatos clássicos que podem compor qualquer conjunto, um ‘little black dress’ que pode usar-se durante o dia ou fazer uma ‘toilette’ de noite com alguns acessórios, um fato de bom corte que podemos adaptar a qualquer ocasião, etc...

O que temos de ter muito presente na nossa mente quando vamos às compras, em época de saldo, é não nos deixarmos seduzir por descontos baratos e peças de estação que provavelmente nunca vamos vestir, como por exemplo um qualquer vestido de cores garridas que está muito na moda este ano mas que não vai voltar a estar tão depressa.

Visto que os saldos são muito confusos, com demasiada gente e montes de roupa espalhados nas lojas que as tornam algo semelhante a feiras e não havendo tempo para muito, a melhor coisa é fazer o trabalho de casa com antecedência. Visitar as lojas que mais gosta, experimentar as peças que prefere, saber qual é o tamanho e memorizar a época de saldo. Obviamente, terá que certificar-se que a sua peça é daqueles que vai lá estar (o que se consegue saber ou pelo menos ter uma ligeira noção através de uma boa conversa com o vendedor). Quando chega a bendita época de saldo ou promoção só tem de pegar na peça e pagar. Muito mais rápido e eficiente (logo até pode levar o companheiro que costuma não gostar de ir consigo às compras)!

Para as peças clássicas e de qualidade não se deixe intimidar pelas grandes marcas já que essas são as que têm os melhores saldos da indústria (umas calças pretas Tom Ford de lã, modelo clássico que normalmente custavam 700€ baixam aos 170€, e este é o tipo de peças nas quais devemos investir, não o vestido da Zara que custava 40€ e agora custa 29,99€).

Algo que também deve ter bem claro é o orçamento: pense bem quanto quer gastar e depois veja peça a peça como se enquadra nesse orçamento. Se tem um orçamento de 300€ pense se gostaria de gastar metade numas calças ou se prefere gastar esse valor numa mala que utilizaria muito mais. Como em tudo na vida devemos ter muito clara a definição de custo-benefício. Uma t-shirt de 20€ que usou duas vezes (possivelmente uma no provador da loja e outra em casa quando tinha que mostrar a sua peça nova às amigas ou ao marido) é mais cara que um casaco de 200€ que usará todos os dias no Inverno, certo? 

O Mais Lido