ETFs de commodities em destaque no Banco Best e ActivoBank, em julho


No mês de julho – mês de verão por excelência – os clientes do ActivoBank e do Banco Best que investem em ETFs, concentraram-se essencialmente em ETFs de ações, denotando-se uma preferência, em ambas as entidades, por ETFs que investem em commodities, como é o caso do ouro. 

Bruno Pinhão, do ActivoBank, começou por clarificar que “o posicionamento em ETFs no mês de julho, demonstra uma tendência unânime na valorização do mercado, mantendo-se o posicionamento do mês anterior”. Deste modo, especifica que no mês de julho, os investidores demonstraram uma estratégia bem definida que assentou na “valorização de ETFs sobre tecnologia, índices ou globais, e apostando na queda do principal ativo de refúgio, o ouro”. Como habitual na entidade, “a negociação intraday e a alavancagem a 3X predominam com critérios de eleição dos investidores para obtenção de lucro”.

No caso do Banco Best, também os ETFs de ações foram a grande tendência. Rui Castro Pacheco, diretor adjunto da entidade, explica que se continuam a verificar “reduzidas transações em índices de obrigações, tendo neste mês registado apenas um ETF deste tipo. O iShares J.P. Morgan $ Treasury Bond 1-3yr procura seguir um índice de dívida americana com maturidades entre 1 e 3 anos, cotado em EUR”.

Ao nível dos ETFs sobre os índices de ações, o profissional explica que se verificou “alguma diversificação na procura, sendo que é possível encontrar o índice mais conhecido em versões com e sem cobertura de moeda face ao EUR, respetivamente o iShares MSCI World EUR Hedged e iShares Core MSCI World”. Nos índices que investem em termos globais, por seu turno, “existe um que se concentra nas 100 empresas que distribuem mais dividendos, o iShares STOXX Global Select Dividend 100”. Em termos regionais, é destacado “o iShares MSCI Poland, sobre ações da Polónia, o iShares S&P 500 EUR Hedged, sobre ações dos EUA e com cobertura cambial, o iShares MSCI Emerging Markets, sobre ações de Países Emergentes, e o iShares MSCI Japan EUR Hedged, sobre ações do Japão com cobertura cambial”. O ranking da entidade fecha com a presença de dois ETFs mais ligados às commodities. “Por um lado, temos o SPDR® S&P Oil & Gas Exploration & Production, um ETF que segue o índice das empresas americanas ligadas ao sector do petróleo e gás, e por outro, o VanEck Vectors Gold Miners, um ETF que segue o índice das empresas ligadas à mineração de ouro”, especifica.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido