Tags: Negócio |

ETF mais subscritos: ouro em destaque


No mês de agosto os investidores de ETFs do Banco Best e do Banco Carregosa parecem ter-se afastado de estratégias de risco.

João Queiroz, Head of Online Banking, da plataforma GoBulling do Banco Carregosa, comenta o facto de no mês de agosto se ter verificado novamente uma correção para os índices europeus ainda mais acentuada do que no mês anterior. “Na mesma janela de tempo os EUA conseguiram ter um desempenho menos destrutivo, refletindo as incertezas sobre a evolução das economias da Zona-Euro, o processo do Brexit sem Acordo, a ausência de um consenso entre a China e os EUA que motivaram mais uma depreciação do Yuan Chinês para mínimos históricos face ao USD para quase próximo dos 7.2”, menciona o profissional.

Para o profissional do Banco Carregosa, as incertezas sobre a constituição de executivos Governamentais afetaram Espanha e Itália apesar das respetivas “yields” das suas dívidas soberanas terem registado valores baixos. “Neste contexto o diferencial entre Portugal e Espanha foi quase inexistente com taxas muito próximas de zero quando a expectativa dos investidores centrou-se para novos cortes das taxas de juros pelo BCE”, revela.

Segundo João Queiroz, os investidores da entidade procuraram capitalizar a volatilidade e a correção das cotações das ações em ambiente de diminuta liquidez, as fortes valorizações pela procura por ativos de menor risco percebido como as obrigações a taxa fixa e os metais preciosos como o ouro a registar máximos de dois anos.

Banco Best

Relativamente às preferências dos clientes do Banco Best, Rui Castro Pacheco menciona que em agosto notaram alguma prudência e procura por proteção nas escolhas dos investidores. “Há alguns meses que não víamos metade dos ETFs mais negociados a irem para estratégias alternativas a ações”, comenta.

Em agosto, a entidade registou uma procura por obrigações consideradas como mais seguras: as Treasury dos EUA. “Os ETFs escolhidos foram os iShare que replicam o comportamento da dívida a 3-7 anos e a 7-10 anos, portanto, o médio e longo prazo”, revela Rui Castro Pacheco.

Na mesma linha de procura por proteção ou alternativas surgem as commodities, com o ouro a aparecer em duas versões, SPDR® Gold Shares e db Physical Gold Euro Hedged ETC, e o gás natural com o United States Natural Gas Fund, LP.

No segmento de ações, os mercados globais registaram a maior procura com três estratégias distintas, o Lyxor MSCI World UCITS ETF Dist, o Vanguard Total Stock Market Index Fund ETF Shares e o Vanguard Total World Stock Index Fund ETF Shares. A entidade registou também uma procura por dois dos principais mercados, o americano numa versão de cobertura cambial e o alemão.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

Próximos eventos