Tags: Negócio |

ETF mais negociados de março: índices americanos e europeus em destaque


As análises de Bruno Pinhão, do ActivoBank, e de Rui Castro Pacheco, diretor adjunto de investimentos do Banco Best, revelaram uma clara preferência pelos índices americanos e europeus.

As preferências dos clientes do ActivoBank

No que toca às opções tomadas pelos investidores do ActivoBank, relativas aos ETFs, Bruno Pinhão, revela que “a estratégia dos investidores seguiu a tendência de valorização do mercado durante o mês de março”.

Segundo o profissional, a “preferência dos investidores centrou-se em ETFs que tiram partido da valorização do setor da tecnologia, serviços financeiros, índices norte americanos e europeus”.

Além disso, “o critério da alavancagem a 3X verifica-se na maioria dos fundos, critério este que revela a positividade com que os investidores negociaram durante o mês de março”, termina o especialista.

As preferências dos clientes do Banco Best

Relativamente às preferências do clientes do Banco Best, o diretor adjunto da entidade, Rui Castro Pacheco, revela que “este mês encontramos dois ETFs que seguem índices de obrigações no top”. No que diz respeito à Europa, na entidade foram registadas “mais transações no ETF que aposta na subida das taxas de juro, dado que faz o “short” de obrigações governamentais europeias, o Amundi ETF Short Govt Bond EuroMTS Broad Investment Grade”, menciona Rui Castro Pacheco.

O especialista refere que alguns investidores, influenciados pelos baixos níveis recorde das taxas de juro, apostaram que o próximo movimento será o de subida das mesmas”. Quanto aos Estados Unidos, a entidade registou “a preferência por obrigações americanas com prazos entre os 7 e 10 anos, com o iShares $ Treasury Bond 7-10yr UCITS ETF”, o que “pode beneficiar com alguma instabilidade nos mercados que pressione a procura por obrigações americanas (ativo de refúgio), podendo levar à sua apreciação”.

Segundo Rui Castro Pacheco nos índices de ações, “vemos uma maior procura por índices americanos e europeus” e que precisamente na Europa, o destaque vai “para a bolsa alemã, com o iShares Core DAX® UCITS ETF, para as maiores 50 empresas europeias, com o iShares EURO STOXX 50 UCITS ETF, e ainda para o setor bancário, com o iShares EURO STOXX Banks 30-15 UCITS ETF”. Já nos Estados Unidos “vemos procura pelo índice das 500 maiores empresas, com os ETFs iShares S&P 500 EUR Hedged UCITS ETF e Vanguard S&P 500 UCITS ETF, bem como pelo índice mais tecnológico, com o Lyxor Nasdaq-100 Ucits ETF”.

O profissional afirma, por fim, que a entidade registou, também, alguma procura “por um índice de ações global, com o iShares Core MSCI World UCITS ETF, e pelo mercado japonês, mas com cobertura cambial para o EUR, com o iShares MSCI Japan EUR Hedged UCITS”.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido