Tags: Movimentos | ETF |

ETF mais negociados de janeiro


Encerrado o primeiro mês do ano, é altura de analisar qual foi o comportamento dos investidores de ETF através da análise de Bruno Pinhão, gestor do ActivoBank, e de Rui Castro Pacheco, diretor adjunto de investimentos do Banco Best.

Do lado do ActivoBank, e segundo Bruno Pinhão, no primeiro mês 2019, os investidores de ETF deste banco “revelaram otimismo e uma estratégia alinhada com as valorizações do mercado, preferindo ETF que apostam na valorização”. Precisamente nessa estratégia de valorização, Bruno Pinhão, afirma que “encontramos ETF que tiram partido da valorização do setor tecnológico, índices norte americanos, energia e mercados emergentes sobretudo China e Brasil”. O profissional revelou, ainda, “que oito dos dez ETF têm uma alavancagem a três vezes, revelando a convicção dos investidores que quiseram exponenciar o seu otimismo”.

Em relação aos investidores de ETF do Banco Best, Rui Castro Pacheco revela que “tiveram no mês de janeiro um comportamento algo distinto dos investidores em fundos de investimento”. Segundo o profissional, os investidores em fundos de investimento colocaram “6 fundos de ações no top e não tinha havido nenhum fundo a investir em ações dos EUA”, já no caso dos investidores em ETF, estes “registaram investimento em apenas um fundo de obrigações e em três ETF indexados ao mercado acionista americano”.

Relativamente aos ETF que seguem os mercados acionistas americanos, “verificámos uma maior expressão no ETF da iShares que efetua cobertura cambial entre o USD e o EUR, com o iShares S&P 500 EUR Hedged”, revela Rui Castro Pacheco.

De acordo com o profissional do Banco Best, no mês de janeiro a Europa foi “representada pelo índice das 50 maiores empresas europeias, com as transações a recaírem sobre o iShares EURO STOXX 50”.

A nível regional, Rui Costa Pacheco, revela que se registou uma “preferência pelo mercado japonês, com cobertura cambial JPY EUR, com o iShares MSCI Japan EUR Hedged” e “por um índice global e mais generalista, mas também com cobertura entre as diversas moedas e o EUR, com o iShares MSCI World EUR Hedged”.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Íñigo Escudero (Invesco): “Somos o quarto fornecedor de ETFs do mundo e queremos situar-nos no mercado ibérico da forma que nos corresponde”

Numa entrevista à Funds People, o diretor de Vendas e de Serviço ao Cliente da Invesco para a Península Ibérica e América Latina, e Laure Peyranne, recém nomeada responsável de ETFs para a Península Ibérica e América Latina, explicam o que a gestora acrescenta de novo para o investidor ibérico no âmbito da gestão passiva.

Anterior 1 2 Siguiente