Estrelas Morningstar: a evolução da classificação dos fundos nacionais nos últimos nove anos


Dez anos desde a falência do Lehman Brothers e nove anos desde a crise financeira mundial. Estes últimos nove anos têm sido ricos em eventos que alteraram o panorama económico e financeiro, o que, claro está, tem impactos óbvios no contexto dos veículos de investimento disponíveis nas várias regiões. Mas que efeitos se terão verificado ao nível da classificação atribuída pela Morningstar – as chamadas Estrelas Morningstar – aos fundos de investimento nacionais?

Entre 2009 e 2018, o número total de produtos classificados com Estrelas Morningstar subiu de 81 para 113, sendo que as classificações 2 e 3 Estrelas Morningstar são as mais preponderantes ao longo deste período, apresentando um peso de 67,26%. De facto, no caso da classificação 2 Estrelas Morningstar, o total de fundos passou de 34 em 2009 para 46 em 2018; já do lado dos produtos classificados com 3 Estrelas Morningstar, este duplicou no mesmo período, passando de 15 para um total de 30.

Observamos, por outro lado, uma diminuição do número de produtos classificados com 4 Estrelas Morningstar, enquanto que o número de fundos aos quais foram atribuídos a classificação máxima pela empresa de análise aumentou de cinco no final de 2009 para oito no final de agosto deste ano. 

Evolução do número de produtos classificados com Estrelas Morningstar nos últimos nove anos

estrelas

Fonte: Morningstar Direct, agosto de 2018

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido