Estratégias de boutique com o certificado de qualidade da iM Global Partner


A iM Global Partner é uma plataforma global multi-boutique com sede em Paris, Londres e Filadélfia. Está associada a empresas únicas e independentes de gestão de ativos com o objetivo de acelerar em conjunto o crescimento do seu negócio, particularmente para a distribuição mundial e multicanal. Com a Amundi entre os seus accionistas, a entidade tem atualmente investimentos estratégicos minoritários em quatro boutiques de investimento: Polen Capital, Dolan McEniry Capital Management, Sirios Capital Management e Dynamic Beta investments.

A entidade orgulha-se de representar entidades gestoras que procuram proporcionar o acesso a um verdadeiro alfa, e é com esta premissa que Julien Froger, responsável pela distribuição na Europa, apresentou um roadshow pelo sul da Europa (que passou por Lisboa) onde estiveram presentes profissionais de duas das boutiques que representam. Da Dynamic Beta Investments, Andrew Beer, sócio fundador e gestor, e da Polen Capital, Jeff Mueller, gestor e analista de uma das estratégias globais da casa.

“Temos visto muitas mudanças regulatórias que têm feito com que as pessoas fiquem cada vez mais preocupadas com os fees que pagam pelos seus investimentos. Os investidores querem o poder diversificador dos hedge funds, mas a um baixo custo, com liquidez diária e com as salvaguardas que proporciona a regulação UCITS”. Andrew Beer introduziu assim os princípios que deram origem à DBi. Falou também das habilidades de uma casa de investimento pequena, que foi capaz de ir ao encontro dos critérios de seleção requeridos pela iM Global Partner.  

De facto, capitalizando na dificuldade que representa o investimento no vasto mercado de hedge funds, um mercado disperso, ilíquido e, frequentemente, com poucas salvaguardas para o investidor, mas cujo poder diversificador é inegável na carteira dos investidores. A DBI criou então  um modelo proprietário que analisa, identifica e replica os factores que dirigem a performance dos hedge funds através do recurso a instrumentos derivados líquidos a um custo muito menor. A estratégia tem mostrado a capacidade para capturar entre 80% e 100% dos retornos brutos (dependendo do portefólio considerado), com o valor acrescentado adicional que os baixos fees proporcionam. “Procuramos proporcionar os retornos característicos do universo de hedge funds, com fees muito mais amigáveis para o cliente. Além disso, evitamos situações que no passado criaram dissabores aos investidores em hedge funds. Warren Buffet tem uma expressão onde diz que ‘só se descobre quem está a nadar nu quando a maré baixa’, e um dos princípios com os quais gerimos as nossas estratégias passa exatamente por evitar que os nossos clientes se vejam em tal situação”, resume Andrew Beer.

Já Jeff Mueller, gestor e representante da Polen Capital no encontro promovido pela IM Global Partner começou a sua apresentação com aquele que é o grande argumento que suporta o sucesso da entidade gestora. “As nossas estratégias de ações globais e ações norte-americanas adicionaram mais de 700 pontos base de alpha desde o início, assumindo menos risco”. Para o profissional, a grande vantagem da abordagem de gestão da Polen Capital é a disciplina. “Agarramo-nos firmemente a uma filosofia e a um processo que se manteveram inalterado em 30 anos. O nosso objetivo é simples, construir portfólios com cerca de 20/25 negócios com vantagens competitivas fortes e elevada qualidade que,no seu agregado, mostram a capacidade de produzir um crescimento de 15% dos resultados por ação anualmente. Acreditamos que se as empresas conseguem fazer crescer os seus resultados a 15% ao ano, o preço da ação deverá acompanhar esse crescimento ao longo do tempo. Tem sido o caso nas últimas décadas”.

E para a Polen Capital, a elevada qualidade está longe de ser um critério subjetivo. As equipas gestoras põem em prática cinco critérios num filtro inicial que resulta num conjunto de empresas que mostram elevados retornos de capital e baixos níveis de alavancagem. ROE acima de 20%, sustentado, balanço forte, margens em crescimento, cash-flows abundantes e um crescimento orgânico das receitas. Sobre esta base é construída uma análise mais qualitativa, focada nas dinâmicas da indústria, vantagens competitivas, qualidade da gestão, fatores ESG, entre muitos outros que permitem filtrar o universo e descobrir as melhores ideias para integrar o portefólio. Assim se cumpre a missão da Polen Capital: “Preservar e fazer crescer os ativos dos clientes, proteger o seu presente e capacitar o seu futuro”.  

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido