Estratégia de small caps da MFS foi a vencedora do Melhor Fundo de Ações Europa nos prémios Morningstar


O MFS Meridian European Smaller Companies não deixa margem para dúvida no que diz respeito ao seu foco de investimento. A estratégia da casa americana lançada em novembro de 2001 especializa-se em ações de small caps europeias, visando a apreciação do capital e mitigando o risco da carteira através da seleção de negócios de alta qualidade e sustentáveis. A combinação destas premissas revelou-se frutífera e culminou com a atribuição pela Morningstar da distinção de Melhor Fundo de Ações Europa na edição de 2020 dos Morningstar Awards, e do Selo FundsPeople 2020 pelas classificações de Blockbuster e Consistente.

No geral, o fundo ambiciona uma carteira diversificada e livre de restrições, havendo liberdade para alocar mais peso a títulos com melhor relação risco-retorno percecionada. Para tal, existe um grande pormenor atribuído ao processo de seleção das empresas a investir, processo esse que assenta sobre quatro pilares fundamentais: a procura por crescimento sustentável acima da média, especialmente em empresas na fase inicial do seu ciclo de vida; a escolha de companhias com negócios duráveis e sustentáveis; uma valuation atrativa e o foco no longo prazo. 

A equipa de gestão do MFS Meridian European Smaller Companies dispõe de toda a expertise absorvida pela MFS ao longo dos seus quase 100 anos de existência, o que abre portas para um processo de seleção mais aprofundado, focado nos fundamentais e indicadores de crescimento futuro das empresas. De resto, estes critérios têm maior peso na composição do portefólio, não existindo quaisquer restrições em termos de alocação sectorial, exposição geográfica ou face a um benchmark. Existe, contudo, um teto máximo ao peso de um título em carteira, que não pode passar dos 5%, e a dimensão do portefólio situa-se entre as 100 e 200 posições.

Empresas

Notícias relacionadas