Tags: Negócio |

Estes são os maiores fundos de investimento mobiliário em 2017


O mercado nacional de fundos de investimento mobiliário terminou o ano de 2017 com um crescimento de 10,7% no valor gerido, no que diz respeito às entidades associadas à Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património. Mas que fundos mais contribuíram para este valor? E quais deles registaram no ano passado maiores volumes em carteira?

O maior fundo do ano foi o Caixagest Liquidez, gerido pela Caixagest. Trata-se de um fundo curto prazo euro e que, em 2017, detinha 1.682 milhões de euros em carteira. Investe em valores mobiliários, instrumentos do mercado monetário e depósitos bancários e terminou o ano de 2017 com entradas de 96,2 milhões de euros e saídas de 89,2 milhões, ou seja, conseguiram arrecadar 6,9 milhões em captações líquidas.

O BPI Reforma Segura PPR, fundo com selo Blockbuster da Funds People, está no segundo lugar neste ranking, com 763,4 milhões em carteira. O produto da BPI Gestão de Activos é um plano de poupança reforma sob o formato de fundo de investimento que investe maioritariamente em títulos de dívida pública, obrigações de taxa fixa e obrigações de taxa indexada. Em dezembro, o fundo registou entradas na ordem dos 26,6 milhões de euros e saídas de 2,8 milhões, o que resultou em subscrições líquidas de 23,7 milhões.

Os fundos na segunda e terceira posições são ambos também gerido pela BPI Gestão de Activos. O BPI Liquidez apresentava, no final do ano passado, 618,4 milhões de euros em carteira, mas que acabou por registar um saldo de subscrições líquidas negativo (15,2 milhões de entradas e 55,4milhões de saídas, o que corresponde a 40,1 milhões). Já o BPI Reforma Investimento PPR, que tem classificação Blockbuster da Funds People, detinha um volume em carteira de 577,9 milhões, mas com um saldo de subscrições líquidas positivo (12,4 milhões de entradas e 2,9 milhões de saídas, portanto 9,4 milhões de captações líquidas).

A fechar o top cinco dos maiores fundos de 2017 está o IMGA Prestige Conservador, gerido pela IM Gestão de Ativos. Este fundo multiativo defensivo, também com selo Blockbuster Funds People, acumulou 461,1 milhões de euros em carteira através da sua alocação conservadora, que investe maioritariamente em obrigações. Apesar de se encontrar no top cinco dos maiores fundos em termos de volume de carteira, a verdade é que o saldo de subscrições líquidas no final de 2017 foi negativo, com 6,8 milhões de entradas, 7,9 milhões de saídas, o que corresponde a um saldo negativo de 1,1 milhões.

Confira abaixo a lista dos dez maiores fundos de investimento mobiliário em 2017:

x

Fonte: APFIPP, dezembro de 2017

Empresas

Notícias relacionadas