Estas são as 50 maiores gestoras do mundo


As gestoras globais viveram um crescimento record nos seus ativos sob gestão durante 2019. São número do último estudo da prestigiosa publicação Investments & Pensions Europe (IPE), que publicou o seu ranking anual Top 500 Asset Managers Report. Impulsionadas pela forte valorização da maioria dos ativos no ano passado, as empresas de investimento aumentaram 22,1% o património global, até aos 81,1 biliões de euros. É o maior crescimento anual desde o princípio da década.

Lei legal advogados pensões

Um em cada três euros em ativos sob gestão está nas mãos das dez primeiras gestoras por tamanho. Estas reúnem uma quota do mercado de 34,7% no fecho de 2019. Deste número, a BlackRock responde por 8,27% do mercado e a Vanguard por 6,93%. Estão à frente de concorrentes como a Fidelity, que tem 3,52% do mercado, ou a State Street, com 3,42%.

Mudanças no top 10

Como foi a tónica dos últimos anos, os dois primeiros players por património mantêm o seu reinado: a BlackRock, com 6,7 biliões de euros, e a Vanguard, com 5,6. Mas é que não só são os maiores como o seu crescimento também é superior. De facto, cresce a diferença entre o seu património e os seguintes postos do ranking. Isto é, a escala continua a ser uma ferramenta decisiva para o crescimento do negócio. Para o mostrar com números, os ativos da BlackRock cresceram em 1,5 biliões durante 2019 e os da Vanguard 1,4 biliões. Em comparação, a Fidelity, agora no terceiro posto, cresceu em 755.000 milhões.

Lei legal advogados pensões

Poderíamos falar também da importância do negócio de ETF e fundos indexados no crescimento, mas nem todos os atores relevantes em gestão passiva cresceram por igual. De facto, a State Street Global Advisors passou para o quarto posto, apesar de ter aumentado o seu património para 2,77 biliões. Também tiveram um crescimento notório as gestoras fieis à gestão ativa, como a Capital Group, que fica na quinta posição por tamanho. A J.P. Morgan AM, a PIMCO e a Amundi permanecem estáveis no ranking enquanto a BNY Mellon IM cai e a Goldman Sachs AM entra nos dez primeiros postos.

O Top 10 também revela o domínio dos Estados Unidos como berço das maiores gestoras globais. A Amundi, francesa, é a única exceção se descontarmos as raízes alemãs da PIMCO. Mas até baixando no ranking, continua a tendência. As poucas entidades não americanas que se assomam mais acima são a britânica Legal & General, a francesa Natixis IM, a japonesa Sumitomo Mitsui Trust AM ou a suíça UBS AM.

O relatório completo pode ser lido aqui.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido