Tags: Negócio |

Esta semana vou estar de olho... no Chubb Cyber Index


(O 'Esta semana vou estar de olho em...' é da autoria de Ulugbek Suyumov, Assessor do Conselho, na João Mata Corretores e Consultores de Seguros, e Presidente da CFA Society Portugal.)

A vantagem de ser um Broker de Seguros é conseguir antever as tendências em termos de formação de novos tipos de risco na atividade das empresas, que naturalmente afeta o investimento que efetuamos nas mesmas por via de fundos, obrigações ou ações. O risco cibernético é um problema crescente. Antigamente as Empresas portuguesas pensavam que acontecia apenas nos EUA e que afetava apenas grandes empresas. No entanto, nos dias de hoje, praticamente todas as empresas dependem de dados e sistemas informáticos. Por isso, nenhuma empresa está imune à um ataque cibernético, que é definido como qualquer um dos seguintes:

1.    Uma pessoa não autorizada pode conseguir acesso ao sistema informático de uma empresa

2.    Os sistemas podem ser afetados por um vírus ou outro ataque de malware

3.    Um ataque de negação de serviço

É importante estar atento aos riscos cibernéticos, mas mais importante ainda é saber como as empresas em que investimos mitigam esse risco. As empresas que não tem seguro contra riscos cibernéticos, naturalmente poderão ter um impacto significativo ou catastrófico em termos de custos. Os custos podem ser relacionados com custos legais, indemnizações a Clientes, Colaboradores e Fornecedores. Esse risco pode ser um trigger de um outro tipo de risco: reputacional. No limite, pode levar uma empresa a falência. Por isso, na João Mata Corretores e Consultores de Seguros, temos vindo a receber mais pedidos de Empresas a procura dessa solução.

image001__1_

Profissionais

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido

Próximos eventos