Tags: Negócio | Europa | EUA | Emergentes |

Esta semana vou estar de olho… nas eleições na Turquia, no desenvolvimento das tarifas nos EUA e nalguns dados económicos


(O 'Esta semana vou estar de olho em...' desta semana é da autoria de João Caiano, CFA, da Task Wealth Management)

Domingo teremos eleições para a presidência e para o parlamento na Turquia. Erdogan deverá manter-se como presidente e deverá consolidar o seu poder, mas só depois de uma segunda volta. O seu partido poderá perder a maioria no parlamento e, numa altura onde a Turquia tem estado sob pressão nos mercados financeiros, seria importante a Turquia ganhar alguma estabilidade politica. Erdogan prometeu uma série de reformas e políticas para estabilizar a economia, o que, juntamente com as ações recentes do banco central, poderão dar alguma estabilidade ao país, à Lira turca e ao mercado acionista.

Alguns mercados emergentes como a Argentina, o Brasil, o México e a Turquia têm estado sob pressão nas últimas semanas, pelo que qualquer notícia favorável, como foi o caso da inclusão do mercado Argentino no MSCI EM, são sempre bem vindas depois do sell-off que se verificou nas últimas semanas.

Trump não pára com as ameaças e na sexta feira ameaçou a União Europeia com tarifas de 20% sobre a importação de carros europeus nos EUA. Trump sugeriu mesmo aos fabricantes europeus que construíssem os carros nos EUA. As ações dos principais construtores europeus de automóveis caíram de imediato, principalmente os que têm uma percentagem de vendas relevante nos EUA. A questão principal não é esta ameaça concreta, até porque só a Daimler e a BMW exportam para os EUA. A questão principal é que este tipo de anúncios de Trump não páram e provocam uma grande instabilidade nos empresários, nas empresas e nos mercados financeiros.

Também estarei de olho em Itália, já que esta semana os spreads em Itália voltaram a estar sob pressão depois da nomeação de dois eurocépticos (Claudio Borghi and Alberto Bagnai ) para comissões políticas importantes, o que revela que a calma ainda não voltou ao território italiano.

Do lado económico, vou estar atento principalmente aos dados na Europa, nomeadamente ao IFO na Alemanha logo na segunda feira e aos dados da Inflação na União Europeia, na sexta feira. Nos EUA, os dados do personal income e personal spending, na sexta feira, e a última revisão do PIB do primeiro trimestre nos EUA, serão alvo de atenção por parte dos investidores.

Profissionais

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente

O Mais Lido