Esta semana vou estar de olho... na evolução da propagação do vírus em Itália


(O contributo desta semana é da autoria de Albino Oliveira, da Direção de Gestão de Ativos da Real Vida Seguros)

italia

Para quem já tem alguns anos de experiência ou bons conhecimentos da história dos mercados financeiros e dos ciclos económicos, com certeza reconhecerá as características únicas do atual bear market que os índices de ações atravessam e da recessão económica que por certo será observada. Na origem deste bear market e desta recessão económica não está uma crise bancária/financeira, nem subidas de taxas de juro por parte dos bancos centrais com o objetivo de travar excessos resultantes de um ciclo económico. O que está em causa é a reação por parte das autoridades no mundo inteiro para tentar travar a propagação de um vírus extremamente contagioso que arrisca levar ao colapso os sistemas de saúde dos vários países.

Albino Correia_Real VidaTendo em conta a memória ainda bem presente da Crise Financeira Internacional, os bancos centrais não hesitaram em usar o mesmo guião, numa rápida reação perante a forte queda dos índices de ações e aumento dos spreads de crédito. Adicionalmente, medidas de política orçamental continuam a ser anunciadas de modo a aumentar a confiança entre os investidores, empresários e consumidores. Esta intervenção é fundamental para atenuar os efeitos no sector privado e na atividade económica das medidas de isolamento e quarentena implementadas. Todas estas respostas por parte de bancos centrais e governos parecem estar já a contribuir para uma tentativa de estabilização nos ativos de risco. Contudo, em última instância, a atenção permanecerá na evolução da propagação do vírus e, no que diz respeito à Europa, provavelmente em Itália (ver gráfico). Pela dimensão dos números apresentados no país e pelas medidas adotadas pelo governo local (e, entretanto, replicadas no resto da Europa), sinais positivos em Itália na contenção da propagação do vírus poderão revelar-se bastante importantes para os ativos de risco.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas