Esta semana vou estar de olho... na divulgação dos PMI para a zona Euro


(O contributo desta semana é da autoria de Ana Gomes, CFA, da Tree Family Office)

Apesar de muitos colocarem em causa a capacidade preditiva dos índices PMI, esta semana vou estar de olho na divulgação destes indicadores para a zona Euro. Acredito que alterações na evolução do índice PMI Foto_linkedinprecedem mudanças na de outros, tais como o PIB, emprego ou produção industrial.

O PMI industrial continua em terreno negativo, mas tem estado a caminhar na direção certa: desde setembro, altura em que atingiu o ponto mais baixo dos últimos 5 anos com 45.7, tem vindo a recuperar. Em janeiro atingiu os 47.9, ainda abaixo de 50, nível que marca a diferença entre contração e crescimento económico.

Na verdade, tem sido a área dos serviços, que pesa apenas 40% no PMI compósito (agrega industrial e serviços), a fazer com que este se tenha conseguido manter acima de 50, registando um valor de 51.3 em janeiro. No entanto, o PMI dos serviços apesar de apresentar um nível mais elevado, tem vindo a cair nos últimos meses. E não é esperado que fevereiro traga consigo uma inversão desta tendência. Nesta fase é importante compreender até que ponto as fragilidades do sector industrial europeu e as incertezas sobre os efeitos do coronavirus nas cadeias de produção poderão contaminar o PMI dos serviços, ou se o PMI industrial e compósito irão continuar o movimento de recuperação que têm registado nos últimos 6 meses.

g1

g2

Fonte: Trading Economics

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido