Tags: Negócio | Europa | Emergentes |

Esta semana vou estar de olho… em Itália, Inglaterra e Brasil


(O 'Esta semana vou estar de olho em...' desta semana é da autoria de Isabel Hrotko, analista da WMU do Millennium BCP)

Esta semana vou estar de olho…nos indicadores macroeconómicos globais, na evolução das negociações do orçamento em Itália e do Brexit e, mais no final da semana, no resultado das eleições no Brasil.

Esta semana serão divulgados os indicadores de confiança empresarial, sempre muito relevantes para acompanhar a evolução da economia. Neste momento têm uma especial importância para estimar o impacto potencial das tensões comerciais na atividade económica, designadamente, os PMIs dos países da Zona Euro, do Japão e também da China e os ISMs nos EUA. No Japão, além dos PMIs, será relevante o indicador trimestral Takan, também para aferir o impacto económico dos desastres naturais sucessivos que têm assolado o país este ano. Ainda nos EUA, os dados da balança comercial são também relevantes num momento em que se procuram indícios sobre os impactos das tarifas aduaneiras já introduzidas pelos EUA e pela China.

Os dados do emprego nos EUA são também um dos focos da semana, em particular o indicador dos salários. No mês passado, os salários aumentaram a um ritmo superior ao esperado e importa apurar a sustentabilidade da subida. No contexto atual de tendência para a normalização das políticas monetárias dos bancos centrais, especialmente nos EUA, importa avaliar se os indicadores de preços poderão implicar uma trajetória de subida de taxas de juro diferente das expectativas dos investidores.

Ao longo da semana a evolução das sondagens no Brasil poderá ter impacto nos mercados, uma vez que o resultado poderá implicar alterações na trajetória de recuperação (lenta) da economia e sobretudo na política fiscal do país, que está na mira dos investidores, uma vez que a dívida pública poderá tornar-se insustentável se se mantiver a trajetória ascendente dos últimos anos.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Brasil em contraciclo

Segundo Paulo Pacheco, senior portfolio manager do Banco Português de Gestão, a volatilidade nos mercados emergentes tem vindo a acentuar-se. No entanto, as perspetivas para o Brasil "refletem um caminho de progressão".

Anterior 1 2 3 Siguiente

O Mais Lido