Tags: Ações | Europa |

"Esta semana vou estar de olho"... em Espanha


(O "Esta semana vou estar de olho em..." é da autoria de José Pedroso, analista da Invest Gestão de Activos)

A semana de 24 de fevereiro a 2 de Março será marcada, na Zona Euro, pela divulgação da primeira estimativa dos dados da inflação referente a fevereiro, bem como pela divulgação dos dados finais do PIB do quarto trimestre de 2017 por parte de diversos países que a compõem. Nos Estados-Unidos, será anunciada a segunda estimativa do PIB referente ao último trimestre de 2017, onde se espera uma revisão dos 2,6% para os 2,5%, esta será a última divulgação antes da reunião da FED a 21 de março.

Na Ibéria, destaque para a divulgação dos números do PIB. No caso português, espera-se a confirmação do crescimento de 2,4%, previamente anunciados na primeira estimativa. No dia seguinte, quinta-feira, 1 de março, será divulgado o número final do PIB espanhol referente ao quarto trimestre de 2017, na primeira estimativa, divulgada a 30 de janeiro, estimou-se que a economia espanhola cresceu 3,1%, em termos homólogos. Caso se confirme o número da primeira estimativa, esta será a terceira vez consecutiva que a economia espanhola termina o ano com um de crescimento igual ou superior a 3%. Será também interessante ver a evolução do consumo privado, principal componente do PIB espanhol, à instabilidade vivida na Catalunha durante o último trimestre.  

A situação política na Catalunha continua ainda num impasse. Contudo, esta tenderá a normalizar com o movimento independentista a perder apoiantes. De acordo com a sondagem divulgada na passada sexta-feira pelo Centro de Estudos de Opinião da Catalunha, o número de apoiantes caiu dos 48,7%, em outubro, para os 40,8% em Janeiro. Assim, apesar da underperformance nos últimos seis meses do mercado accionista espanhol face aos restantes índices europeus, um bom número do PIB aliado à quebra de popularidade do movimento independentista, deverão ser factores que aumentarão a confiança dos investidores na economia e mercado espanhóis, potenciando, no nosso caso concreto, o Fundo Invest Ibéria.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido