ESAF gere fundo imobiliário especial “Lamego Premium”


O fundo especial de investimento imobiliário (FEII) “Lamego Premium”, gerido pela ESAF, iniciou actividade há pouco mais de um mês com um capital inicial de 8,8 milhões de euros e tinha à data da constituição e três participantes não institucionais.

“O objectivo de investimento do fundo é o de alcançar, numa perspectiva de longo prazo, uma valorização satisfatória do capital, através da constituição e gestão de um conjunto diversificado de activos, predominantemente imobiliários, localizados em Estados membros da União Europeia ou da OCDE, [...] não privilegiando nenhuma área em particular da actividade imobiliária e não estando os investimentos condicionados a limites de concentração geográfica”, como é referido no regulamento de gestão.

Por forma a atingir os objectivos, o fundo pode investir “na aquisição, do direito de propriedade, de superfície  ou  de outros direitos com conteúdo equivalente, de prédios urbanos, mistos ou rústicos”; na “aquisição de imóveis urbanos ou fracções autónomas destinadas a serviços, logística, comércio, restauração, habitação, serviços e parqueamento, entre outras funções imobiliárias”; na “aquisição de prédios rústicos ou mistos, destinados, nomeadamente, a constituir uma clara aposta no desenvolvimento e alargamento de zonas urbanas e ou desenvolvimento de actividades lúdicas”; e ainda em participações em sociedades imobiliárias e unidades de participação de outros fundos de investimento imobiliário, é referido no relatório de gestão.

O fundo, que tem uma duração inicial de 10 anos, prorrogável por um ou mais períodos não superiores a 10 anos, “é administrado por conta dos participantes tendo em vista a valorização das participações e dos rendimentos a distribuir, bem como o desempenho das suas finalidades económicas e financeiras”.

Empresas