Tags: Negócio |

Entidades que gerem carteiras por conta de outrem: fotografia do mercado


Como já referido recentemente, o valor da gestão individual de ativos – comummente conhecida como gestão de patrimónios – cresceu cerca de 1,5% no ano passado, o que lhe valeu chegar ao final do ano com 63,46 mil milhões de euros de ativos sob gestão.

Apesar do aumento de ativos sob gestão, o mercado de gestão individual de ativos encolheu no que diz respeito ao número de entidades em atividade. Segundo o que reporta a CMVM no seu “Relatório síntese – gestão de ativos em Portugal”, 2017 chegou ao fim com menos seis entidades em atividade, o que totalizou 35 empresas neste segmento.

Segundo os mesmos dados do Regulador, destas 35 entidades que realizam gestão de carteiras por conta de outrem, 16 tratam-se de instituições de crédito (13 nacionais e 3 sucursais), 8 são gestoras de fundos, e as 11 restantes são empresas de investimento. Destas últimas, em maior número estão, sem surpresa, as gestoras de patrimónios: 6 ao todo, no final de dezembro.

Gestoras conta de outrem2017

Fonte: CMVM, 31 de dezembro de 2017
 

No valor sob gestão por tipo de entidade, o destaque vai para as gestoras de fundos que na sua posse têm mais de metade do total gerido. Estas entidades, no final de dezembro de 2017 geriam cerca de 36,7 mil milhões de euros em carteiras por conta de outrem. As sociedades gestoras de patrimónios arrecadavam a restante fatia mais elevada com 21,4 mil milhões de euros de montante gerido.

Em termos de evolução anual, as sociedades corretoras foram as entidades que mais avançaram percentualmente no ano neste segmento de mercado, com um crescimento de 18,3% correspondente a 80,3 milhões de euros de montante gerido. Em termos absolutos, foram as sociedades gestoras de patrimónios que protagonizaram o maior avanço – de 885 milhões de euros.

Gestao de patrim12017

Fonte: CMVM, 31 de dezembro de 2017

Notícias relacionadas

O Mais Lido