Tags: Negócio |

Remuneração dos depósitos em mínimos históricos


Os empréstimos concedidos pelos bancos a sociedades não financeiras decresceu no mês de julho, segundo os últimos dados divulgados pelo Banco de Portugal, na sua nota de informação estatística. Os dados do regulador mostram uma taxa de variação anual de -0,6%, valor igual ao observado no mês anterior.

A taxa de variação anual dos empréstimos a particulares (habitação) seguiu o mesmo caminho de queda, registando-se uma taxa de variação anual de -1,0%. Contudo, o BdP assinala um aumento de 0,1 pontos percentuais (pp) em relação ao mês de junho.

Para a área do euro, a situação evoluiu em sentido inverso, com a taxa de variação anual nos empréstimos a sociedades não financeiras e a particulares (habitação) a serem de 3,0% e 3,4% respetivamente, depois de, em junho, terem totalizado 2,5% e 3,1%.

Captura_de_ecra__2018-09-11__a_s_12

No que toca aos depósitos de particulares nos bancos residentes, o Banco de Portugal relata 143,1 milhões de euros no final de julho de 2018, o que reflete uma taxa de variação anual 2,0%, o que representa uma diminuição de 0,7 pontos percentuais face a junho. Já na área do euro, a tva dos depósitos de particulares foi de 3,9% em julho, que compara com 4,0% em junho.

Captura_de_ecra__2018-09-11__a_s_15

Relativamente às taxas de juro de novas operações de depósitos, o Banco de Portugal reporta que a taxa de juro média dos novos depósitos até um ano de sociedades não financeiras fixou-se em 0,14%, aumentando 3 pb face ao mês anterior. Relativamente aos particulares, o valor médio da taxa de juro dos novos depósitos até um ano foi de 0,13%, o que representa um novo mínimo histórico da série.

Captura_de_ecra__2018-09-11__a_s_15

 

 

 

 

Notícias relacionadas

O Mais Lido