Tags: Gestores | Europa |

E os vencedores dos prémios de melhor gestor do ano pela Morningstar são...


Já são conhecidos, segundo a Morningstar, os eleitos melhores gestores do ano. A empresa de análise premiou Nigel Bolton (BlackRock) como o melhor gestor de acções europeias de 2013 pelos fundos BGF European e BGF European Focus 
(Morningstar Analyst Rating Silver), Paul Read e Paul Causer (Invesco) como melhores gestores de obrigações com o fundo Invesco Euro Corporate Bond e Rajiv Jain como melhor gestor do ano de acções globais com os fundos Vontobel Emerging Markets Equity e Vontobel Global Value.

De Bolton, Chris Traulsen, director da equipa europeoia de análise da Morningstar destaca o facto de ter construído uma das equipas mais sólidas do mercado. “Uma das chaves do seu sucesso é a lealdade que inspira na sua equipa; os seus membros que vieram com Bolton da SWIP em 2008 mantêm-se na equipa actual. A sua recente nomeação como director de investimentos para a região Asia e EMEA confirma as suas características de liderança". A Morningstar salienta o rigoroso processo de selecção de empresas que é completado com as previsões da equipa sobre os riscos gerais que incluem a conjuntura macroeconómica e a situação dos mercados. Isto, em conjunto com a visão de investimento flexível e bem equilibrado de Bolton resultou em sólidas rendibilidades desde que se tornou responsável pelo fundo em 2008".

De Paul Read e Paul Causer, da Invesco, a Morningstar assegura que ambos gestores os fizeram recordar que é uma dupla confiável, ao superior um dos períodos mais difíceis para os investimentos em crédito. "Dado o consenso geral estava obcecado com a gravidade da crise, os gestores controlaram os nervos e mantiveram a sua exposição a obrigações de valores financeiros, reforçando inclusivamente algumas posições e seguindo um caminho contracorrente, movidos pelo tacto, relativamente ao resto do mercado. Conseguiram fazê-lo porque, como sempre, são bons gestores de investimentos e estão dispostos e são capazes de ir contra o rebanho".

Quanto a Rajiv Jain, o gestor procura empresas de alta qualidade que mostram um crescimento forte e estável, que crie um alto grau de confiança na hora de prever os seus lucros para os próximos cinco anos. "Esta prudente abordagem leva-o geralmente ao investimento numa mistura de empresas de consumo e empresas globais com significativa exposição a mercados emergentes, como a Coca-Cola, Philip Morris e o Standard Chartered. As rendibilidades tanto do Vontobel Emerging Markets Equity como do Vontobel Global Value confirmam a capacidade do gestor para limitar o risco durante as quedas do mercado, já que consegue gerar sólidos retornos durante um ciclo de mercado completo compensando a debilidade inerente da sua abordagem durante os 'rallies' dominados por empresas de baixa qualidade".

Os prémios Morningstar ao gestor do ano na Europa são baseados no trabalho da equipa europeia de análise de fundos da Morningstar e reconhecem os gestores de fundos na Europa que demonstraram excelência durante o ano passado e demonstraram uma boa gestão do capital dos participantes no longo prazo. Os prémios são concedidos em três categorias: gestor do ano em acções europeias, gestor do ano em acções globais e gestor do ano em obrigações europeias (Saiba quem foram os nomeados deste ano).

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido