DWS Invest Top Euroland recebe nota máxima pela máxima 'performance'


O fundo DWS Invest Top Euroland foi distinguido com a classificação de cinco estrelas pela Morningstar. Esta classificação é a mais elevada atribuída por esta empresa, líder em análises de investimento independentes. "Estou muito satisfeita com este prémio", declarou a gestora do fundo Britta Weidenbach. "É a confirmação e o reconhecimento dos bons resultados alcançados e distingue a 'performance' acima da média deste fundo, bem como o nível extremamente elevado de segurança oferecido ao investidor". 

O fundo DWS Invest Top Euroland tem 371 milhões de euros sob gestão e investe exclusivamente em acções de empresas de grande crescimento, com sede na Zona Euro, e com uma capitalização bolsista elevada, de primeira linha. Pontualmente, em função das circunstâncias do mercado, podem ser incluídas acções de segunda linha ('second-tier'), explica a entidade gestora num comunicado oficial. 

"Antes de qualquer investimento, há sempre uma análise cuidadosa que é conduzida pela nossa equipa de 'research'", explica Britta Weidenbach. A análise centra-se especialmente em empresas com um modelo de negócio sustentável, um balanço financeiro sólido e marcas fortes, mas também em empresas que, embora sejam tipicamente ignoradas pela maioria dos investidores, podem oferecer oportunidades de lucro ou um potencial de lucro acima da média. "Esforçamo-nos por investir nessas acções ou segmentos de mercado antes da sua valorização se tornar evidente, mas apenas quando estamos seguros de que essa valorização é previsível", acrescenta a gestora.

 


A estratégia de investimento seguida pelo DWS Invest Top Euroland faz deste fundo um dos melhores da sua categoria. Em 2012, registou uma valorização de 28%, ficando assim posicionado dez pontos percentuais à frente do seu índice de referência - o Euro Stoxx 50 – que fechou o ano com uma valorização de 18%. Ao longo dos últimos dez anos, o fundo DWS Invest Top Euroland apresentou um crescimento de 110,0%, ou seja, uma rendibilidade anualizada de 7,7% (dados de 28 de Fevereiro, segundo comunicado oficial). Durante o mesmo período, o Euro Stoxx 50 cresceu 65,7%, ou seja, 5,2% ao ano.

Britta Weidenbach descreve perspectivas futuras muito positivas para o fundo, referindo que "muitos dos indicadores antecipados sugerem que as perspetivas de crescimento na Zona Euro vão continuar a melhorar." O apoio anunciado do BCE aos mercados financeiros europeus pode fomentar uma confiança acrescida dos investidores internacionais nas ações da zona euro, impulsionando assim a sua vontade de investir. Segundo Britta Weidenbach, muitas empresas já apresentam preços atractivos e balanços financeiros saudáveis, podendo ainda oferecer dividendos elevados – o que só as torna mais apelativas. "Espero assistir a uma mudança positiva de sentimento na Zona Euro, o que é um bom augúrio para a evolução do nosso fundo até ao fim de 2013", revela Britta Weidenbach.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido