Tags: Obrigações |

Duas emissões de dívida nacional a taxas ainda mais baixas


Portugal regressou ao mercado com duas emissões de títulos a 10 anos e 15 anos, com um montante emitido de 600 milhões de euros e 400 milhões de euros, respetivamente. 

Da emissão com maturidade em junho de 2029 resultou numa yield de 0,264%, enquanto a emissão que matura em abril de 2034 foi efetuada com uma yield de 0,676%. Ambas representam um recuo da yield face às emissões comparáveis mais recentes que tinham, respetivamente a 10 e 15 anos, resultado em taxas de 0,51% e 1,052%. 

Filipe Silva, diretor de Gestão de Ativos do Banco Carregosa, comenta que Portugal continua a "beneficiar com as taxas de juro baixas e vai renovando a sua dívida com yields cada vez mais baixas, o que tem permitido baixar o custo médio da mesma", acompanhando a tendência europeia de recuo das yields. Acrescenta, contextualizando, que "o abrandamento económico mundial, em especial da Alemanha, tem levado muitos analistas a darem nota que poderemos vir a entrar em recessão, o que tem levado os bancos centrais a terem posturas mais acomodatícias. Espera-se que o Banco Central Europeu amanhã baixe as taxas de juro e anuncie um novo pacote de estímulos, para ver se conseguem levar a inflação de volta aos 2%. Na próxima semana espera-se um movimento semelhante por parte da Reserva Federal, corte de taxas".

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas