Diversificação segundo categoria de ativo e rendimento, integrando fatores ESG


(TRIBUNA de Alex Araujo, gestor do M&G (Lux) Global Listed Infrastructure Fund. Comentário patrocinado pela M&G Investments.)

Queira por favor consultar o glossário para uma explicação sobre os termos de investimento utilizados ao longo deste artigo.

Rendimento crescente impulsionado por ativos essenciais

O M&G (Lux) Global Listed Infrastructure Fund é um fundo que investe em infraestruturas cotadas, oferecendo potencialmente dividendos mais elevados e menor volatilidade do que as ações globais, assim como exposição a fluxos de receita com indexação inflação.

 

Através da aplicação consistente desta abordagem, o fundo tem por objetivo proporcionar uma combinação de valorização do capital e rendimento superior ao do mercado de ações globais ao longo de qualquer período de cinco anos.

A diversificação foi concebida de modo a ser uma das características principais do fundo, e acreditamos que uma carteira de infraestruturas cotadas pode conseguir muito mais se alargarmos o universo de modo a captar toda a sua diversidade. Ao investirmos além do domínio tradicional das infraestruturas económicas (empresas de serviços públicos, energia e transportes) e diversificarmos para infraestruturas sociais (saúde, ensino e público) e evolutivas (comunicação, transacionais e 'royalties'), pretendemos oferecer uma carteira equilibrada que reflita os melhores atributos que as infraestruturas cotadas têm para oferecer.

m_g

Fonte: M&G, 2019. *Aumento do dividendo anual esperado, para fins meramente ilustrativos. Orientações internas apenas, sujeitas a alterações

O fundo é gerido com um horizonte de longo prazo, em linha com a natureza de vida prolongada dos ativos de infraestruturas, e segue um processo de investimento disciplinado para concretizar o seu objetivo de rendibilidade. A valorização é um fator-chave a considerar na seleção dos títulos com vista a garantir o enfoque do fundo em bons investimentos, e não apenas em boas empresas. Além disso, a avaliação das questões relacionadas com o ambiente, sociais e de governança (ESG) faz parte integral do processo de investimento. A inclusão da combinação ESG assegura que os ativos e empresas nos quais investimos são sustentáveis e, consequentemente, com viabilidade comercial no longo prazo. A exposição a energia a carvão e a energia nuclear está estritamente limitada nesta base por razões económicas.

O fundo investe sobretudo em ações de empresas, pelo que fica sujeito a sofrer flutuações de preço superiores às dos fundos que investem em obrigações e/ou instrumentos monetários.

Qual o significado de infraestruturas para nós?

Na M&G, aplicamos uma abordagem cuidadosamente concebida para a definição da categoria de ativos "infraestruturas cotadas”. Só investiremos em empresas que detenham ou controlem infraestruturas físicas críticas, concessões de longo prazo ou “royalties” perpétuas. Trata-se de empresas de que dependemos no nosso quotidiano – desde o momento em que acordamos de manhã, até ao momento em que adormecemos à noite.

Muitas das nossas rotinas diárias assentam na presença de uma rede de infraestruturas físicas cujos serviços permitem ao mundo moderno funcionar sem sobressaltos. Muitas vezes, sem sabermos, tocamo-las várias vezes ao dia.

Porquê infraestruturas cotadas?

Há diferentes formas de ter acesso às características favoráveis das infraestruturas, mas os aspetos interessantes de investir em empresas de infraestruturas cotadas incluem:

• Liquidez

• Acesso às infraestruturas para os investidores do retalho

• Maior rendibilidade e menor volatilidade relativamente às ações globais

Quais as vantagens para a carteira de um investidor?

Os fluxos de caixa previsíveis gerados por ativos de infraestruturas proporcionam vantagens de diversificação claras para as carteiras dos investidores. A história mostra que o investimento em infraestruturas cotadas, de acordo com a nossa definição estrita, potencia os retornos gerados pela exposição de um investidor a ações, reduzindo ao mesmo tempo o nível de risco geral.

Não é demais sublinhar a importância da adoção de uma abordagem de longo prazo porque, quanto maior for o período de retenção, mais acentuado é o benefício.

O valor e rendimento dos ativos do fundo diminuirá e também aumentará, o que fará com que o valor do seu investimento diminua e aumente. Não há qualquer garantia de que o fundo alcance o seu objetivo, e o investidor poderá recuperar um valor inferior ao montante que inicialmente investiu.

Não nos é possível dar conselhos financeiros. Caso tenha qualquer dúvida sobre a adequação do seu investimento, deverá falar com o seu consultor financeiro. As opiniões expressas neste documento não devem ser consideradas como sendo uma recomendação, conselho ou previsão.

Riscos associados ao fundo

O fundo detém um pequeno número de investimentos, pelo que a queda no valor de um só investimento poderá ter um impacto maior do que se o fundo detivesse um número maior de investimentos.

O fundo pode ter exposição a diferentes divisas. As flutuações nas taxas de câmbio podem afetar negativamente o valor do seu investimento.

Poderá consultar mais dados sobre os riscos que cada fundo comporta no respetivo Prospeto ou Documento com Informações Fundamentais destinadas ao Investidor.

Disclaimer:

Esta informação não é uma oferta nem uma solicitação de uma oferta para a aquisição de um investimento em acções em nenhum dos Fundos aqui referidos. As Aquisições de um Fundo deverão ter por base o Prospecto actual. O Acto de Constituição, Prospecto, Informações Fundamentais destinadas aos Investidores, Relatório de Investimento e Demonstrações Financeiras, estão disponíveis gratuitamente naM&G International Investments S.A.  Antes de subscreverem títulos, os investidores devem ler o Prospeto, que inclui uma descrição dos riscos de investimento relativos a estes fundos. Esta divulgação financeira é publicada pela M&G International Investments S.A. Registered Office: 16, boulevard Royal, L 2449, Luxembourg. A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, (a “CMVM”) recebeu a notificação do passaporte, nos termos da Directiva 2009/65/CE do Parlamento Europeu e do Conselho e do Regulamento da Comissão (EU) 584/2010, permitindo que o fundo seja distribuído ao público em Portugal.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido