Tags: ETF |

Diversidade foi a palavra de ordem nos ETF mais negociados do mês de setembro


Que estratégias são utilizadas e que tipo de utilização fizeram os clientes do ActivoBank e do Banco BEST de ETF durante o mês de setembro?

Para Bruno Pinhão, do ActivoBank, os ETF mais negociados no nono mês do ano “consubstanciam o que têm sido as preferências dos investidores ao longo do ano, sendo o fator diversidade bem expressivo no que toca aos sectores a reunir maior consenso”. Por outro lado, o profissional destaca a procura por índices, sendo que as preferências recaem “sobre ETF que dispõem de uma alavancagem a 3X, aplicando-se estratégias intraday para a obtenção de lucro”.

Quanto aos ETF mais negociados, “todos eles recolheram preferência de crescimento, orientados para a valorização”, o que, para Bruno Pinhão, é um espelho do otimismo dos clientes face ao bom momento dos mercados.

Europa como principal destino de investimento em ETF por parte dos clientes do Banco BEST

Já do lado do Banco BEST, Rui Castro Pacheco, diretor adjunto de investimentos da entidade, revela que “o investimento em ETFs foi bastante diversificado nas suas preferências”. Ainda assim, a Europa apresentou alguma preponderância enquanto destino de investimento por parte dos clientes da entidade.

Neste sentido, o profissional destaca a presença de um ETF cujo universo de investimento apresenta uma preferência por obrigações, “especificamente em dívida governamental europeia de longa maturidade (15 a 30 anos), com o iShares € Govt Bond 15-30yr”.

Mantemo-nos na Europa, onde na lista de ETF mais negociados surge um ETF “que replica a evolução do mais conhecido índice europeu, o iShares EURO STOXX 50”. Figuraram mais dois ETF cujo destino de investimento é o velho continente, o iShares STOXX Europe 600 Insurance, “um ETF que procura empresas europeias do setor segurador”, e o ComStage EURO STOXX® Select Dividend 30, “que procura as 30 empresas com os maiores e mais estáveis dividendos na Europa”.

Alargando o destino de investimento, o diretor adjunto de investimentos do Banco BEST acrescenta que se verificou a presença de dois ETF sobre índices de ações mundiais ou globais – o iShares MSCI World e o Lyxor MSCI World. No entanto, existem outros ETF na lista dos mais negociados que incidem “sobre dois dos principais mercados de ações mundiais – o americano, com o iShares Core S&P 500, e o japonês, com o iShares MSCI Japan”.

Rui Castro Pacheco destaca, ainda, a presença de um ETF sectorial, o Global X Lithium & Battery Tech, “que segue um índice tecnológico que procura especificamente empresas que estejam a apostar em tecnologias ligadas ao lítio e a baterias”, e de um outro ETF ligado ao petróleo, o ProShares Ultra Bloomberg Crude Oil.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas