Dispersão nos mais resgatados


O que terá levado os investidores a sair de determinadas estratégias em julho? Rui Castro Pacheco, Bruno Pinhão e Tiago Gaspar respetivamente do Banco Best, ActivoBank e Banco Carregosa, explicam os motivos.

Os investidores do Banco Best, no mês de julho, optaram por realizar mais valias em dois fundos de multi-ativos ou mistos. Por se tratarem de fundos onde também foram registadas subscrições, Rui Castro Pacheco, diretor adjunto do Banco Best, julga que a razão por trás destas opções se prende no facto de alguns investidores estarem “a realocar as suas carteiras para fundos de categorias semelhantes mas com performances mais equilibradas”.

No casos dos clientes do Banco Carregosa, Tiago Gaspar, responsável pela Análise e Seleção de fundos, revela que se verifica uma ligeira tendência de resgate de fundos com mandatos geográficos (ex: Europa, Global).

Do lado dos clientes do ActivoBank, Bruno Pinhão, gestor de Produto – Investimentos, revela que, no que aos resgates diz respeito, “as estratégias de cariz mais conservador estiveram em destaque, e merecerem a desvinculação dos investidores”. Entre os mais resgatados estiveram fundos com exposição à China estiveram “ fruto da prolongada negociação entre os EUA e a China na Guerra Comercial”, destaca. Também foi registada a saída de “fundos com exposição global a Saúde e a grandes marcas globais depois ambos terem apresentado uma performance positiva no mês”, acrescenta o profissional.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido