Tags: Obrigações | Ações | Europa | EUA |

Dados de inflação e indústria dominam semana


A semana começa com a divulgação da produção industrial na Zona Euro (Novembro), único indicador agendado para segunda-feira, e prossegue com a publicação, no dia seguinte, do índice de preços no consumidor  na Alemanha e no Reino Unido, ambos referentes a Dezembro de 2012.  Ainda na terça-feira são conhecidos nos Estados Unidos o índice de actividade industrial de Nova Iorque (Janeiro), as vendas a retalho (Dezembro), os preços na produção (Dezembro) e os ‘stocks’ das empresas (Novembro).

A meio da semana  são divulgados os números da inflação na Zona Euro e nos Estados Unidos, ambos relativos a Dezembro de 2012; na maior economia do mundo está agendada também a publicação dos dados da produção industrial (Dezembro), de números de mercado habitacional (Janeiro), das reservas de crude (na semana terminada a 11 de Janeiro), assim como do Livro Bege, da Reserva Federal norte-americana.  Para quarta-feira está prevista ainda a divulgação de resultados trimestrais de Bank of New York Mellon, JP Morgan Chase e Goldman Sachs.

Na quinta-feira, o BCE publica o relatório mensal e, nos Estados Unidos, são divulgadas as licenças de construção e a construção de casas, referentes a Dezembro, assim como os novos pedidos de subsídio de desemprego (na semana terminada a 12 de Janeiro), o indicador de actividade industrial de Filadélfia (Janeiro), e os resultados de BlackRock, Bank of America e Citigroup, entre outros.

Para o último dia da semana está prevista a divulgação do PIB (quarto trimestre de 2012) e produção industrial (Dezembro) na China, enquanto nos Estados Unidos será conhecido o índice de confiança dos consumidores medida pela Universidade de Michigan (Janeiro) e os resultados trimestrais, entre outros, de General Electric e Morgan Stanley.

Em termos de emissões de dívida estão agendados três leilões de França para segunda-feira, país que regressa ao mercado com igual número de emissões na quinta-feira. No segundo dia da semana, Grécia e Espanha colocam dívida e, no dia seguinte, é a vez de Alemanha e de Portugal, que faz assim o primeiro leilão do ano.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido