Tags: Negócio |

Crescimento recorde de ativos nos fundos domiciliados no Luxemburgo


A ALFI, a Associação da Indústria de Fundos de Luxemburgo, acaba de comunicar que 2017 terminou como um ano recorde para o negócio: o volume de ativos sob gestão de fundos domiciliados no Luxemburgo alcançou, em finais de dezembro, um máximo histórico de 4.159.000 milhões de euros, de acordo com os dados fornecidos pelo CSSF, o regulador de Luxemburgo.

A Associação indicou que os ativos sob gestão aumentaram 418.000 milhões de euros ao longo de 2017, o que representa um crescimento de 11,18% face a 2016. Denise Voss, presidente da ALFI, destacou através do comunicado oficial que “as vendas líquidas triplicaram em 2017 face a 2016, passando de 99.600 para 308.400 milhões de euros”.

Outro dado destacado sobre este formidável crescimento do património em 2017 é que cerca de 74% do total teve origem em dinheiro novo investido em fundos com domicílio luxemburguês. Ainda que o grosso dos fluxos se tenha dirigido a fundos com formato UCITS, a associação esclarece que também atraíram o interesse dos investidores algumas estratégias alternativas, como o capital de risco ou os ativos imobiliários. Os 26% restantes de crescimento foram atribuídos ao impacto do movimento dos mercados financeiros durante 2017.

A ALFI colocou esse crescimento em contexto com a tendência observada nos últimos anos, ao afirmar que “o recente crescimento dos ativos sob gestão de fundos do Luxemburgo foi bastante espetacular, ao elevar-se desde os 3.000.000 milhões de euros para os 4.000.0000 milhões em setembro de 2017”. Segundo a associação, foi importante para este crescimento “a presença de Luxemburgo como o centro de fundos cross-border para investidores europeus e internacionais”.

Notícias relacionadas

O Mais Lido