Tags: ETF |

Cresce a concorrência: o provedor de ETF de obrigações Tabula reforça presença na Península Ibérica


A concorrência no terreno indexado está a crescer. A Tabula Investment Management, provedor europeu de ETF, acaba de registar os seus ETF em Espanha, reforçando assim a sua presença na Península Ibérica, já que o registo da gama da entidade, dizem em comunicado, já existia em território português. Este movimento, escrevem, “oferece uma presença robusta, com os investidores em Espanha e Portugal a terem agora acesso a toda a gama de ETFs da Tabula, construída para seguir fatores de risco específicos no fixed income”. 

John Lytle, CEO da Tabula (na foto), referia em comunicado que “têm sentido a procura específica de clientes da Península Ibérica” e, por isso, “estão satisfeitos de poder oferecer os fundos aos investidores portugueses e espanhóis, uma base de clientes dinâmica e sofisticada”. “O investimento em estratégias de ETF continua a crescer a uma taxa muito rápida, e conseguimos ver um forte apetite dos investidores portugueses e espanhóis. Os nossos ETFs oferecem benefícios significativos para os investidores de fixed income, tanto na otimização dos retornos como na gestão de riscos específicos. O nosso objetivo é tornar estas soluções disponíveis para gestores de ativos e investidores institucionais dentro da Europa”, diz Michael John Lytle, CEO da entidade.

Com a presença na Península Ibérica, passam a ser 15 os países na Europa que contam com a presença da Tabula Investment Management. A gama de fundos da entidade na Península Ibérica compõe-se principalmente por fundos de crédito europeu: o Tabula European Performance Credit UCITS ETF, o Tabula European iTraxx Crossover Credit UCITS ETF, o Tabula European iTraxx Crossover Credit Short UCITS ETF e o Tabula JP Morgan Global Credit Volatility Premium Index UCITS ETF. “São fundos que procuram minimizar o risco de taxas de juro. Para além disso, temos um fundo de volatilidade creditícia desenhado para gerar rendimentos com uma baixa correlação com os índices tradicionais”, explicam no comunicado.

Para além disto, a entidade trabalha ainda na expansão da sua gama. Estão a preparar o lançamento de fundos de inflação, soluções de liquidez, carteiras combinadas, ESG e Solvência II. Atualmente os seus ETF negoceiam na London Stock Exchange, el BX Swiss e na Börse Berlin, com outras bolsas pendentes.

Empresas

Notícias relacionadas