“Consideramos que existe uma relevância primordial na presença local de gestores e analistas”


O Caixagest Acções Japão apresentou a melhor ‘performance’ no mês passado (9,76%), segundo dados da Morningstar. O fundo que tem 15,64 milhões de euros sob gestão, está a ser beneficiado pelo novo rumo político-económico que está a ser implementado no país, especialmente no que refere à depreciação do iene e adopção de uma política monetária expansionista. Além disso, as posições que compõem a carteira do fundo saíram valorizadas (com destaque para automóveis - Automóveis e Recursos Básicos).

Recorrem a algum tipo de ‘expertise’ local, analistas de outras casas que tenham presença ou proximidade ao país de investimento?

A gestão do Fundo CaixaGest Ações Japão é feita a partir de Tóquio, por uma sociedade gestora internacional. A atribuição deste mandato a uma entidade externa decorre da relevância primordial que consideramos existir na presença local de gestores e analistas, que se conjuga com uma experiência de mais de 20 anos neste mercado.

Como é desenvolvida a estratégia?

A estratégia seguida assenta numa abordagem top-down, conjugando a visão macro-económica com os fundamentais das empresas, pretendendo assim identificar as melhores oportunidades de geração de valor quer através da alocação setorial quer da seleção de nomes individuais.

O que consideram que está a beneficiar mais a 'performance' destes fundos?

O movimento de recuperação tem sido evidente desde final de 2012, sendo possível identificar como ponto de viragem o resultado das eleições legislativas realizadas em Novembro e que aumentaram o otimismo dos investidores no que diz respeito às políticas de estímulo à economia que foram anunciadas pelo novo partido no poder – Liberal Democratic Party (LDP). A este facto veio juntar-se a substituição do governador do Banco do Japão, permitindo um maior alinhamento entre as políticas do Governo e do banco central. Estas passam sobretudo por medidas de estímulo à economia e às exportações, através da implementação de uma política monetária expansionista e a desvalorização do iene. Também os sinais de recuperação da economia global vieram favorecer o desempenho deste mercado, destacando-se os sinais de recuperação evidenciados pela economia chinesa, que constitui um dos mais importantes destinos das exportações japonesas. Neste cenário, as estimativas para os resultados das empresas em 2013 são bastante favoráveis, justificando as valorizações recentemente verificadas. Em particular, no que diz respeito ao fundo Caixagest Ações Japão, a sua performance recente deriva dos movimentos acima referidos de depreciação do iene e de adoção de política monetária expansionista, que tiveram consequentes impactos ao nível de valorizações nos setores exportadores (com destaque Automóveis e Recursos Básicos), imobiliário e financeiro, onde o fundo se encontrava bem posicionado.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido