Tags: Negócio |

Conheça a nova página da Funds People


Novos desafios, novas ferramentas. Os últimos anos têm representado uma verdadeira revolução para o sector da gestão de ativos. Em Portugal, os fundos de terceiros alcançaram números próximos dos 10.000 milhões de euros, e o produto estendeu-se a um segmento de banca privada e de retalho renovado, fazendo com que os fundos se convertessem no eixo da carteira dos clientes. Este é um movimento que possivelmente continuará a aumentar com a nova regulação e, por isso, este tipo de contexto fez com que se tornasse ainda mais necessária a difusão de informação sobre fundos de investimento entre as redes de assessores financeiros e banqueiros privados.

É neste ponto de mercado que a Funds People lhe apresenta o novo fundspeople.com, uma nova web adaptada a qualquer tipo de dispositivo, que pretende estar mais próxima dos profissionais da gestão de ativos e banca privada.

Com mais de 7.500 notícias, proporciona o acesso a informação detalhada sobre cerca de 570 profissionais do mundo da gestão, mais de 87 empresas e cerca de 280 produtos chave no negócio da gestão. A análise sobre produtos dá um novo salto porque, juntamente com a informação qualitativa, com comparativas e entrevistas aos gestores, poderão encontrar também os principais rácios de análise de um fundo, informação atualizada diariamente com dados da Morningstar. Nos próximos dias iremos informando sobre outras novidades.

Trimestre recorde

A Funds People consolidou-se como referência da informação de fundos de investimento, no sul da Europa e América Latina. No primeiro trimestre de 2016 foram atingidos números recorde, com mais de 5,7 milhões de notícias lidas por parte dos profissionais da gestão. De destacar também a forte penetração conseguida nos últimos anos entre as redes de assessores e banqueiros privados em Portugal, Espanha e Itália, o que converteu a Funds People numa referência fiel de mais de 100.000 profissionais (utilizadores únicos) do mundo da gestão de ativos e banca privada do sul da Europa e América latina.

O tempo crescente que passam estes profissionais no website (mais de 33 minutos em média por visita) e a profundidade da informação que procuram (mais de nove notícias, em média, por visita) têm sido o principal incentivo para dar este novo salto na informação.