Tags: Negócio |

‘Concentrado de emoções…!’


O pequeno 1.4 litros turbo acorda para a vida com um ronco áspero e grave, deixando rapidamente perceber que não está ali para passar despercebido…

Enquanto manobra o agressivo Abarth ‘EsseEsse’ para fora da garagem, o Sr. António desfere a seguinte pergunta: ‘Não tem problemas de costas, pois não?’

Animador….
Eu preparava-me para enfrentar o péssimo piso da A8, num carro equipado com uma suspensão desportiva, jantes de 17’ com pneus de perfil ‘40’, num carro com uma reduzida distância entre eixos (2.30m) e um comprimento inferior a 3.70m! Estavam reunidas todas as condições para saltar mais do que os artistas do Cirque du Soleil!!

Enquanto admiro o belíssimo interior com um nível de acabamentos bastante superior ao que a Fiat nos vem habituando, posso perceber pelo bom encaixe proporcionado pelos bancos em pele, que talvez me consiga aguentar sentado no sítio, apesar da viagem ‘saltitante’ que se avizinha! É nessa altura que percebo que a grossura excessiva do volante e manete da caixa, poderá estar justificada pela necessidade de nos agarrarmos melhor aos comandos!

Este escorpião endiabrado é uma versão ‘EsseEsse’ que para além de melhoramentos (leia-se ‘endurecimento’) na suspensão e travões (conta com discos perfurados de maiores dimensões e pastilhas de alta performance), conta ainda com um upgrade de potência para 160cv… num carro que pesa pouco mais de 1.000kg!

Como se não bastasse, este modelo em particular funciona com GPL e dispõe de uma centralina especial costumizável, que lhe atira a potência máxima para uns estratosféricos 190cv! É caso para dizer: ‘Dá-lhe gás!!’

Pressionando o botão ‘Sport’ presente no tablier, a assistência da direcção é diminuída, o curso do acelerador reduzido e o ‘boost’ do turbo chega a um valor máximo de 1.2bar, transformando a capacidade de aceleração deste 500 em algo verdadeiramente viciante!!

Mais impressionante do que a performance pura em linha recta, é a forma como se ‘despacham’ estradas de curvas lentas! Com ‘zero’ adornar da carroçaria e uns travões incansáveis, consegue-se apontar a frente do Abarth com extrema precisão, levando-o a descrever algumas curvas em apenas 3 rodas, aproveitando as descargas de binário (+230Nm) para saltar rapidamente para o apex seguinte!

A excelente colocação dos pedais, propicia um ponta-tacão ‘à mão de semear’ e é um regalo ouvir o ‘borbulhar’ do escape em desaceleração ou entre passagens de caixa!

Mesmo ao fim de 3 dias de convívio, e apesar de várias tentativas, nunca cheguei a encontrar a posição ideal de condução; ou seguimos com uma boa distância ao volante mas com as pernas excessivamente flectidas, ou levamos as pernas mais esticadas e temos o volante longe demais. Por outro lado, fiquei positivamente impressionado com a solidez de construção, na medida em que, pelos padrões italianos, suspensões rijas e pneus de baixo perfil, fariam supor uma extensa parafernália de barulhos parasitas no interior, o que não se veio a verificar.

De origem, a versão ‘EsseEsse’ anuncia 210km/h de velocidade máxima e 7,4s dos 0-100…Com este Abarth ‘gaseificado’, não tenho a mais pequena razão para duvidar que estes números serão facilmente… pulverizados!

 

Na última edição da revista Funds People Portugal, Pedro Bastos explica a paixão que o une aos carros.