Tags: Gestores | Negócio | ISR |

Como capitalizar a revolução dos carros elétricos sem investir em fabricantes de automóveis


A alteração climática representa uma oportunidade atrativa de investimento, que se vê acelerada por inúmeros fatores. A sociedade e os consumidores pressionam as empresas para que sejam mais responsáveis, e os políticos sentem a pressão de desenvolver melhores políticas ambientais. Contudo, na opinião de Thomas Sørensen e Henning Padberg, gestores do Nordea 1 – Global Climate and Environment Fund, produto da Nordea AM com o selo Blockbuster pela Funds People, o fator mais importante é o incentivo económico associado à adoção destas tecnologias.

“Focamos a nossa atenção em três áreas principais do âmbito do clima e do meio ambiente: empresas que inovam e estão englobadas no setor das energias alternativas, empresas orientadas para a eficácia dos recursos e adaptadores focados na proteção do meio ambiente. A maior parte da nossa estratégia é atribuída ao aproveitamento dos recursos: empresas que melhoram a eficiência com produtos e serviços”, explicam.

A seu ver, o aproveitamento de recursos é a área mais sensível para conseguir reduzir economicamente as emissões e o consumo de energia. “Pode não ser a área mais visível, mas é uma das mais diversas e interessantes. Abrange desde aplicações de material de construção eficazes, desde o ponto de vista energético até à agricultura inteligente baseada em sistemas de navegação avançados, passando por cozinhas e sistemas de iluminação de baixo consumo”. Uma área de alto perfil relacionada com o aproveitamento dos recursos é o auge dos carros elétricos.

“Embora tenhamos vendido a nossa participação na Tesla em 2017 devido a incertezas relacionadas com a sua valorização, existem outras vias para capitalizar a revolução dos carros elétricos não associadas aos fabricantes de automóveis, nas quais não seja ainda claro quem serão os ganhadores e os perdedores a longo prazo. Por exemplo, observamos oportunidades de aproveitamento dos recursos atrativas não detetadas dentro dos âmbitos da ecomobilidade e das redes inteligentes”.

Tanto Sørensen como Padberg identificaram quatro valores com valorizações atrativas que desempenham um papel vital na revolução dos automóveis elétricos. Os quatro estão na carteira do seu fundo:

1. Infineon Technologies

A Infineon é uma empresa líder mundial em soluções de semicondutores amplamente nos setores automóveis, da energia alternativa e outras indústrias. Os seus componentes eletrónicos de baixo consumo permitem a eletrificação de sistemas de transporte, a produção de energia renovável e o consumo de energia, o que melhora o aproveitamento dos recursos através de uma grande quantidade de aplicações. Atualmente, é a oitava posição da carteira do fundo, com uma ponderação de 2,75%.

2. ASML Holding

A ASML é o maior fornecedor mundial dos sistemas de fotolitografia utilizados pelos fabricantes de chips para processos que permitem soluções inovadoras de tecnologia para a nossa sociedade. A equipa avançada da ASML torna a informática mais barata e reduz o consumo de energia através de várias aplicações, desde tecnologia de automatização até servidores na nuvem, passando por veículos de emissões zero.

3. National Grid

A National Grid desempenha um papel vital na ligação de milhões de pessoas de forma segura, fiável e eficaz à energia que consomem. Continuam a acreditar que os investimentos em fontes renováveis, como a energia eólica e a solar produzidas em terra ou no mar, são tecnologias viáveis atualmente na combinação energética tanto do Reino Unido como dos EUA e que irão gerar uma necessidade para desenvolver as redes elétricas. Por outro lado, é necessária uma rede mais inteligente para integrar a energia renovável e para facilitar o crescimento dos veículos elétricos.

4. Eversource Energy

A Eversource é uma empresa de serviços elétricos especializada em atividades de transmissão de eletricidade e gás que permitem aos seus clientes ligarem-se de forma segura, fiável e eficaz à energia que consomem. A Eversource aposta numa integração da energia renovável e na facilitação da próxima expansão dos veículos elétricos. Atualmente, é a quarta posição da carteira do Nordea 1 – Global Climate and Environment Fund, com uma ponderação de 3%.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente