Comissões no universo de fundos imobiliários nacionais: a evolução


Analisadas as comissões no universo de fundos mobiliários nacionais, chegámos à conclusão que este segmento de mercado gera um volume de 155,7 milhões de euros num ano de atividade, sobre ativos na ordem dos 11/12 mil milhões de euros. Deste total, as comissões de gestão ascendem a 135,9 milhões de euros. Já o mercado de fundos imobiliários domiciliados em Portugal agrega um volume de ativos sob gestão não muito distante do dos fundos mobiliários (10.513,7 milhões de euros à data de análise), mas apresenta uma estrutura de comissionamento completamente distinta, em virtude das características dos ativos em que investe e dos próprios fundos que constituem o mercado. 

Com referência a março de 2020, vemos nos dados disponibilizados pela CMVM que o agregado dos fundos imobiliários nacionais (Fundos de Investimento Imobiliário (FII), Fundos Especiais de Investimento Imobiliário (FEII) e Fundos de Gestão de Património Imobiliário (FUNGEPI)) gerou, a 12 meses, um volume de comissões na ordem dos 115 milhões de euros, o que representa 0,9% do valor líquido global médio do mercado. Destes, 80,3 milhões de euros são comissões de gestão, um volume que representa um crescimento ligeiro (0.8%) dos 79,6 milhões de euros com referência ao final de 2019, mas mais significativo (4.29%) quando comparado com os 77 milhões de euros a março de 2019. Na tabela está patente a desagregação.

De realçar que a gestão de fundos imobiliários é somente uma parte da fonte de receitas da indústria. 

(Clique na imagem para ampliar)

Março de 2020

IM_3

(Clique na imagem para ampliar)

Março de 2019

IM_1

 

Desagregando os dados entre os fundos abertos e fechados observamos que o grosso das receitas tem origem na gestão de fundos abertos, muito embora estes agreguem uma parte mais pequena dos ativos do mercado (37,11%). Vemos também que a evolução positiva do volume de comissões de gestão teve a sua origem neste conjunto de estratégias de investimento, cujas comissões de gestão subiram de 40,7 milhões de euros para 44,3 milhões de euros. Este crescimento resultou não só de um crescimento dos ativos sob gestão, mas também de um crescimento da comissão de gestão média ponderada de 1,02% para 1,1%. 

Nos fundos fechados, vimos a evolução contrária na comissão média de gestão, de 0,91% para 0,5%, muito embora o volume de comissões em absoluto se tenha permanecido praticamente inalterado. 

(Clique na imagem para ampliar)

Março de 2020

IM_4

Março de 2019

IM_2

Notícias relacionadas

O Mais Lido

Próximos eventos