Tags: Gestores | Negócio | Ações |

Cofina é a empresa com maior peso dos FIM no capital


Segundo o Relatório Mensal da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP), relativo à posição dos fundos de investimento no capital das Empresas Portuguesas durante o mês de abril, é possível concluir que não houve uma grande discrepância entre as posições das entidades, face ao mês anterior, mantendo-se praticamente estáveis.

O principal destaque vai para o grupo Cofina, com uma percentagem de mais de 10% dos fundos de investimento mobiliários nacionais no capital. Seguidamente, a Novabase, que alcança um valor percentual de 8,27% e em terceiro lugar, o grupo Impresa, com 8,27% do capital.

Na quarta posição do ranking, é a vez do grupo SONAE Capital marcar presença com quase 4% em termos percentuais, que representam quase 9 milhões de ações. A fechar este top 5 estão os CTT – Correios de Portugal com 1,57% do capital.

Relativamente ao relatório referente ao mês de abril do ano passado, os valores e as posições das empresas mantêm-se praticamente inalteráveis, à exceção da empresa do setor automóvel SAG GEST.        

Recorde-se que João Caldeira, sócio fundador da CMS Rui Pena & Arnaut, em entrevista à FundsPeople, falou das alterações à Diretiva dos Direitos dos Acionistas, dissecando os diferentes vetores dessa diretiva, e destacando o papel de influência que os investidores institucionais como os fundos de investimento devem ter na gestão das empresas cotadas.

Gr_fico1

Valor absoluto

Relativamente às cinco empresas com maior investimento absoluto por parte dos fundos de investimento nacionais, é o BCP que surge em primeiro lugar com quase 17 milhões de euros. Em segundo lugar no ranking, voltamos a dar de caras com o grupo SONAE SGPS, com quase 15 milhões de euros.

Seguidamente, a The Navigator Company, a antiga Portucel, conta com quase 15 milhões de euros. A empresa dedicada ao fabrico e comercialização de papel, traduz-se num volume de negócio anual de mais de 1,6 milhões de euros, valor que representa quase 1% do PIB nacional, segundos dados da empresa.

Em quarto lugar, novamente os CTT – Correios de Portugal, com 13 milhões de euros e, por último, a Altri SGPS, SA  que conta com quase 11 milhões de euros na carteira dos FIM.

Gr_fico2

Notícias relacionadas

O Mais Lido