Tags: Negócio |

Chegam quase a uma centena, as transações no mercado de fusões e aquisições


Os dados da TTR mostram que desde o início do ano, até maio de 2016, o mercado de fusões e aquisições já soma um total de 99 transações em território nacional, número que representa um aumento de 3,13% relativamente ao mesmo período do ano passado.  Em termos totais, esse valor representa um valor de 5,40 mil milhões de euros, embora se tenha de ter em conta que para este valor apenas foram consideradas 46 operações com valor divulgado, segundo o que informa relatório da TTR.

Horribilis mês de maio

Embora o acumulado do ano seja favorável para esta área, o mês de maio não  foi o melhor, tendo sido mesmo um dos piores de 2016. Os dados da Transactional Track Record mostram que apenas se registaram 7 operações, entre operações anunciadas e concluídas, incluindo a aquisição de ativos, o que  representa uma queda de 63% em relação ao mês de abril de 2015. Desse total de operações registadas em maio, apenas 4 tiveram o seu valor divulgado: um total de 155,25 milhões de euros. Os subsectores mais ativos entre janeiro e maio de 2016 foram os de Tecnologia, Imobiliário, Financeiro e Seguros, e ainda Distribuição e Retalho, respetivamente.

Espanha e EUA: países que mais olham para Portugal

Relativamente às aquisições realizadas por empresas estrangeiras em Portugal, no acumulado do ano contabilizam-se 38 operações. O destaque volta a estar novamente em Espanha, que se notabiliza por ser o principal investidor estrangeiro, com 12 transações que movimentaram 2,47 mil milhões de euros. Os Estados Unidos aparecem no segundo lugar desta lista, com 9 operações que movimentaram 109,68 milhões de euros. A tecnologia e o subsector Financeiro e Seguros são os que têm reunido mais investimento.

Em sentido contrário, ou seja no que toca às operações protagonizadas por empresas portuguesas, contabilizam-se 4 transações desde que o ano começou. As empresas nacionais investiram no Brasil, França, Espanha e Reino Unido. Neste caso os subsectores onde existiu maior investimento foram: Marketing e Publicidade; Tecnologia; Química e Materiais Químicos; Distribuição e Retalho; e Energia Eólica.

Private Equity e Venture Capital

O acumulado do ano não tem sido o mais favorável para as áreas de private equity e venture capital. Os dados da TTR mostram que desde janeiro foram registadas 10 transações envolvendo empresas de private equity, no mercado português. Sete dessas operações envolveram empresas estrangeiras. A queda, face ao mesmo período do ano passado, é de 9,09%.

No que toca à área de venture capital, entre janeiro e abril somam-se 13 transações envolvendo empresas de venture capital, o que representa uma redução de 27,78% face ao mesmo período do ano passado. As empresas de venture capital que realizaram mais operações foram a CGD Caixa Capital e a Portugal Ventures.

Na transação destacada em maio – habitualmente feita pela TTR – a plataforma indica a venda de parte da Sonae Indústria de 50% do capital social da espanhola Tafisa Espanha para a chilena Celulosa Arauco. O valor da operação anunciada em novembro de 2015 e concluída em maio de 2016 foi de 547,94 milhões de euros. Participaram como assessores jurídicos da transação a Uría Menéndez, a Uría Menéndez - Proença de Carvalho, e ainda a Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados. Também os assessores in-house da Sonae Indústria participaram na assessoria jurídica.

Notícias relacionadas

O Mais Lido