Chart of the Week - Tempo de recuperação do negócio das companhias aéreas em anteriores eventos disruptivos


Num artigo recente vários especialistas comentavam o eventual impacto da atual pandemia no sector das viagens aéreas. Nesse artigo, James Reilly, economista da Schroders, comentava que “a atual crise do coronavírus parece um cocktail bastante potente destes três acontecimentos: uma epidemia viral maior que o SARS, uma recessão económica mais aguda do que a Grande Crise Financeira (GFC) e um medo de voar comparável com as sequelas do 11 de setembro. Isto aponta para uma depressão muito maior do que a descida de 45% nas viagens internacionais vista nove meses depois da GFC”. De facto, este especialista recupera um gráfico da Organização Mundial do Turismo (OMT) no qual analisa três períodos que pesaram nas viagens internacionais nos últimos anos: O SARS, a Crise Financeira Mundial (GFC) e o 11-S para concluir que o tempo de recuperação nesta ocasião aponta para que seja maior do que em crises passadas".

No gráfico podemos verificar a evolução cumulativa do número de viagens em anteriores eventos disruptivos para a indústria. 

 

MBCP_4

Notícias relacionadas

O Mais Lido