Tags: Europa | EUA |

Chart of the Week - As long as we have central banks…


(O Chart of the Week desta semana é da autoria de Andreia Brito, Analista Financeiro na Equipa de Aconselhamento Financeiro do BPI Private)

 image001__4_

Fonte: Bloomberg – World Interest Rate Probability

O índice acionista de referência dos EUA, S&P 500, atingiu esta semana novos máximos, tendo mesmo ultrapassado a barreira dos 3.000 pontos pela primeira vez na história.

BPI_GA4A atuação dos bancos centrais é um dos factores que mais condicionam a evolução dos mercados financeiros e são as expectativas dos investidores, de que através de uma política monetária mais acomodatícia se consiga prolongar o atual ciclo de crescimento económico, que têm justificado em grande parte as valorizações dos mercados accionistas desde o início do ano.

Esta semana, perante o Congresso dos EUA, o presidente da Reserva Federal dos EUA justificou uma eventual decisão de corte de taxas de juro face aos receios de agravamento do atual contexto de abrandamento económico global.

Se o mercado já descontava unanimemente que a próxima decisão do Comité de Política Monetária da Fed seja de redução na fed funds rate na reunião do final deste mês, o discurso do Jerome Powell veio aumentar a probabilidade de que o corte nas taxas de juro de referência possa ir além dos 0.25%.

Até onde os bancos centrais precisarão de ir para suportar a manutenção de um cenário de crescimento global?

Profissionais

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente