Tags: Obrigações | Ações |

Certificados crescem mais de 350 milhões em maio


Segundo os dados revelados pelo instituto que gere o crédito público (IGCP), os Certificados do Tesouro e de Aforro viram as suas subscrições aumentarem no mês passado, em mais de 350 milhões de euros em termos líquidos. Nos Certificados de Aforro o valor líquidos foi de 144 milhões de euros (203 em subscrições e 59 em resgates) enquanto nos Certificados de Tesouro o saldo foi de 207 milhões de euros (208 em subscrições e cerca de um milhão em resgates).

Quase 13.650 milhões aplicados

No somatório dos saldos dos dois produtos financeiros geridos pelo Estado a balança atingia, no final de maio, os 13.647 milhões de euros. Deste valor a maior parte está investido em Certificados de Aforro que atingem os 10.706 milhões. Os restantes 2.941 milhões de euros fazem parte dos Certificados do Tesouro.

Dívida não-transacionável passa os 20 mil milhões

Estes aumentos nos dois Certificados disponibilizados pelo Estado ajudaram a categoria onde se englobam a passar os 20 mil milhões de euros. A dívida não-transacionável fechou o mês passado nos 20.425 milhões de euros, depois de ter fechado o mês de abril num acumulado de 19.919 milhões. Além dos 351 milhões de euros oriundos dos Certificados já analisados, também os Certificados Especiais de Dívida de Curto Prazo sofreram um aumento de 180 milhões de euros.

Notícias relacionadas

O Mais Lido

Próximos eventos