Tags: Negócio |

Captações líquidas voltaram a ser marcadas a vermelho


Depois de dois meses em que as captações líquidas dos fundos mobiliários nacionais tiveram comportamento positivos - setembro e outubro - , o mês de novembro trouxe este indicador para terreno negativo. De acordo com os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios - APFIPP - no mês de novembro as captações líquidas foram negativas, na ordem dos 106 milhões de euros. Se olharmos para o acumulado deste ano, o valor continua negativo, a situar-se nos 1.082 milhões de euros.

Mesmo com as captações líquidas a pisarem terreno negativo, algumas gestoras mobiliárias nacionais conseguiram registar um saldo entre subscrições e resgates positivo. Foram seis as entidades que fecharam o mês de novembro a verde, com quatro delas a superarem a barreira de um milhão de euros.

Entidades em destaque

Tal como referido, foram quatro as entidades que conseguiram apresentar saldo positivo no mês de novembro. Apenas uma superou a barreira dos dez milhões de euros: a Santander Asset Management que teve um saldo entre subscrições e resgates no valor de 26 milhões de euros. O fundo que mais ajudou a este resultado foi o Santander MultiTesouraria  - um Blockbuster Funds People - que teve captações líquidas na ordem dos 22 milhões de euros, sendo o fundo que mais se destacou em novembro nesta vertente.

Já a Bankinter Gestão de Ativos conseguiu ter captações líquidas na ordem dos 5 milhões de euros, com a IM Gestão de Ativos a superar os 4,5 milhões de euros. A outra entidade que conseguiu ter mais de um milhão de euros foi a Optimize Investment Partners, que registou um valor superior a 1,8 milhões de euros.

As entidades com saldo positivo em novembro

Captura_de_ecra__2016-12-26__a_s_11

Fonte: APFIPP no final de novembro

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos