Tags: Emergentes | Latam |

Captações externas marcam o início de 2013


No mês passado, foram captados, por intermédio de emissões de dívida, 4,8 mil milhões de dólares (em cinco operações) no mercado internacional face a 2,1 mil milhões de reais no mercado brasileiro. O forte ritmo no que refere a emissões no mercado internacional é importante, tendo em conta que a captação externa aparece como a principal fonte de recursos das empresas brasileiras em Janeiro, registando um volume bastante superior ao observado em Dezembro, quando apenas foram captados 347 milhões de dólares com títulos de dívida. O valor do mês passado, contudo, ficou aquém do registado no mesmo período dos dois últimos anos, 5,2 mil milhões de dólares em 2012 e 10,4 mil milhões em 2011.

Entre as ofertas realizadas no mercado interno (Brasil), as captações com obrigações registadas, até à data, somam 1,3 mil milhões de reais (63,4%), segundo informação do Boletim ANBIMA. Este volume é muito inferior ao observado no mesmo período de 2012 quando as ofertas domésticas, todas com títulos de dívida, somavam 9,1 mil milhões de reais. As "debêntures", emissões corporativas, lideram as ofertas de Janeiro, com quatro operações que movimentaram 728 milhões de reais, seguidas pelas "notas promissórias", com um volume de 450 milhões de reais em seis ofertas. Em contrapartida, em Janeiro de 2012, o valor em "debêntures" foi de 4,7 mil milhões de reais e em "notas promissórias" de 2,4 mil milhões de reais.

No mês passado, foram realizadas duas operações com acções, que perfazem 36,6% das captações domésticas no período: as ofertas da Estácio Participações e o leilão de sobras de acções da Ideiasnet, que somaram 770 milhões de reais. Embora o volume seja baixo quando comparado ao do último mês de 2012 (2,9 mil milhões de reais) o ano começa mais dinâmico do que o sucedido no período homólogo.

Notícias relacionadas

O Mais Lido