Capital de Risco: rotação anual das carteiras de investimento aumentou


De acordo com o relatório anual da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) sobre a atividade de Capital de Risco, a rotação anual das carteira de investimento em capital de risco aumentou, situando-se em 18,3%. Ainda assim, o saldo entre o montante total de aquisições e alienações situou-se em cerca de -75,5 milhões de euros, sendo que 2,4% do valor se encontrava sob gestão no final de 2012. As SCR desinvestiram 89,3 milhões de euros enquanto que os FCR investiram 13,8 milhões de euros. Em termos absolutos, o capital de risco realizou 126 aquisições e desinvestiu em 89.

Número de empresas alvo aumentou

O número de empresas alvo do capital de risco aumentou em 4,3%.  O valor dos investimentos em capital social de empresas nacionais que não são cotadas na bolsa de valores diminui 13,1%, passando para cerca de 513 milhões de euros. Já para as empresas não residentes não cotadas o valor total do investimento em capital social situa-se nos 540,7 milhões, tendo diminuído 8,9 face ao período homólogo anterior.

Em sentido contrário, a rubrica de “outros investimentos” aumentou 71,1% para as empresas nacionais, com o valor a atingir 1.629,6 milhões de euros, tendo este valor contribuído para o aumento do valor sob gestão.

Private equity vence venture capital

Em 2012, os investimento de private equity vencem os de venture capital de forma clara: 87,9% dos investimentos realizados através do capital de risco foi dessa forma. Ainda assim, de notar que estes dados não englobam a atividade de alguns bussiness angels que não estão registados na CMVM.

No private equity o destaque vai para a chamada fase de “turnaround” que representou cerca de 41% de todos os investimentos efetuados. A fase de “expansão” representou quase 25%.

Para o venture capital, o investimento em Startups representou 8,3% de todo o investimento realizado.

Quatro sectores dominam os investimentos

Indústrias transformadoras; transportes e armazenagens; eletricidade, gás, vapor de água quente e fria e ar frio; e sociedades gestoras de participação social não financeiras são os quatros principais setores de atividade em que o capital de risco tem os seus investimentos realizados. Os quatro setores mais representativos do investimento detêm 68,4% dos investimentos realizados em 2012.

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente

O Mais Lido