Caixagest Liquidez: o gigante nacional


Foi durante o mês de julho que tudo mudou! Desde do primeiro mês do segundo semestre do ano passado que o Caixagest Liquidez é o maior produto nacional, depois de ter destronado o ES Liquidez (atualmente NB Liquidez). Foi também nesse mês que ultrapassou a fasquia dos mil milhões de euros em património. No final de fevereiro os ativos sob gestão deste fundo atingiam mais de 1.237 milhões de euros.

Nos dois anos anteriores ao final de fevereiro passado o fundo cresceu, praticamente de forma exponencial, o seu património sob gestão. No final de fevereiro de 2013 este fundo gerido pela Caixagest tinha, segundo a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP), quase 225 milhões de euros em património. Já no último dia de negociação do passado mês de fevereiro, o fundo ultrapassava os 1.237 milhões de euros. Este aumento superior a mil milhões de euros representa, em termos percentuais, uma valorização acima de 450%.

O fundo foi lançado a 19 de fevereiro de 2010 e pode investir em “instrumentos do mercado monetário de elevada liquidez, nomeadamente, papel comercial, bem como bilhetes do tesouro, certificados de depósito e depósitos bancários denominados em divisa euro”, sendo que mais de 98% da carteira está investida em depósitos a prazo, segundo a informação disponibilizada pela gestora na sua página da internet. Além dos tradicionais depósito à ordem e depósitos a prazo, podemos ainda encontrar em carteira títulos de dívida pública portuguesa. Segundo o prospecto do fundo “o investidor deve antever um prazo de investimento mínimo recomendado de três meses”. Sobre a política de rendimento, o mesmo documento explicita que o “fundo não distribui rendimentos”.

O objetivo principal do fundo é, de acordo com a mesma fonte, “proporcionar aos participantes o acesso a uma carteira constituída por ativos denominados em divisa euro, cuja rendibilidade e estabilidade dependem da evolução das taxas de juro de curto prazo, bem como da evolução da qualidade de crédito dos emitentes em carteira”, segundo o ultimo relatório publicado pela entidade.

De acordo com os dados publicados pela APFIPP, desde do início do ano a rendibilidade do produto é de 0,053%, sendo que nos últimos dois anos atinge 0,782% em termos anualizados. Já desde do seu lançamento que acumula uma rendibilidade anualizada de 1,2% (em termos líquidos). Em relação ao nível de risco do fundo, os dados publicados pela Associação apontam para o nível 1, isto é, um produto com uma volatilidade menor do que 0,5%

A evolução dos ativos sob gestão e as captações líquidas

para ver em maior carregue aqui

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente